‘Shingeki no Kyojin’ anuncia terceira temporada para 2018

Dessa vez os titãs chegam mais cedo.

A segunda temporada do anime baseado no mangá Shingeki no Kyojin, de Hajime Isayama, se encerrou no sábado e com seu episódio final anunciou que a terceira temporada será lançada em 2018.

A última temporada estreou no Japão em 21 emissoras, incluindo a Tokyo MX e a MBS, no dia 1 de abril.

Depois de ser desprezado pela Shueisha, Hajime Isayama lançou Shingeki no Kyojin na revista Bessatsu Shounen Magazine, da Kodansha, em 2009. Hoje, a série é um sucesso e se encontra em seu volume 22 no Japão. No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini sob o título de ‘Ataque dos Titãs’ e se encontra em seu vigésimo primeiro volume.

O mangá original de Hajime Isayama acabou dando forma para uma adaptação animada. A primeira temporada teve um total de 25 episódios e foi transmitida durante os meses de abril a setembro de 2013 (posteriormente, ainda tivemos 2 filmes de recapitulação). Tetsuro Araki foi o diretor da primeira temporada, com Yasuko Kobayashi nos roteiros, Kyoji Asano no character design, e o renomado compositor Horiyuki Sawano. O WIT STUDIO foi o responsável pela adaptação, que contou com um elenco de dubladores de peso como Kaji Yuuki, Ono Daisuke, Ishikawa Yui e tantos outros. A segunda temporada terminou com 12 episódios no total.

A série ainda inspirou diversos mangás spinoff, novels e projetos em filmes live action e um OVA. Dois mangás spinoffs – Shingeki no Kyojin: No Regrets e Shingeki! Kyojin Chuugakkou – receberam adaptações em anime. No Brasil, tivemos a publicação de No Regrets (sob o título de ‘Ataque dos Titãs – Sem Arrependimentos’) e de Before the Fall (mangá adaptado de uma novel e que no Brasil ganhou o nome de ‘Antes da Queda’), este segundo em seu volume 11 no momento – com o mesmo número em andamento no Japão.

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

  • Homer Pensante

    É pra glorificar de pé!???
    E uma nova temporada em 2019. A última fica para 2020 quando Isayama, possivelmente, terá concluido a obra!
    https://uploads.disquscdn.com/images/6f88ff645684fe6f7b4a89773d831897c13ed5061d5bac5b6fd9382869f3b021.gif

  • Pingback: Notícias sobre Shingeki no Kyojin | | AnimeSphere()

  • Micael Okamura

    Só dando uma esclarecida, pois tem gente que ficou penando “Mas o anime não ia vender mal?”: Bom, o anime está com vendas boas/medianas, na linha do “se pagou”, porém SnK é um caso especial: O mangá ganhou um bom aumento nas vendas e a marca se tornou tão popular mundialmente que o licenciamento dela exige mais dinheiro. O Cartoon Network americano está negociando um pacote com os 12 primeiros episódios da 1º temporada, mas para isso terá de pagar um preço bem grande (não divulgaram o valor exato que terão de pagar, só que não deve ser barato). Com licença de produtos e das vendas do mangá, SnK ganharia de qualquer jeito essa 3º temporada.

    • Micael Okamura

      Na verdade, determinar com precisão se um anime terá ou não continuação não é exatamente possível. Na produção de um anime, geralmente temos um comitê de produtoras envolvido: uma de distribuição audio-visual (que lucra com vendas de BDs e DVDs), a editora (que visa o aumento do mangá/novel após o anime), uma gravadora/produtora musical (vendas de CDs da obra), por vezes uma empresa de action figures (preciso dizer o que ela busca), uma produtora de games (idem do anterior) e uma emissora de TV (claro, busca a audiência, e neste caso, se há uma emissora envolvida, vender bem DVDs e BDs não é mais tão importante). No geral, cada anime tem um objetivo, seja ser propaganda do mangá/novel, vender figures ou CDs… É um mito a história que vendas de BDs e DVDs não são importantes, elas são IMPORTANTES SIM, e na maioria dos casos ela é o que tem maior peso (tirando algumas excessões, como os animes bancados por emissoras). Nós utilizamos ela junto dos dados da editora porque as outras empresas envolvidas não costumam divulgar dados revelando o quanto ganharam com o anime (existem excessões, claro). Por isso, quando se fala de Chances de Nova Temporada levamos fatores como vendas de BDs/DVDs e vendas do material original como os principais porque as outras produtoras não divulgaram, aí não tem como saber se elas iriam topar ou não produzir mais um anime. E o streaming legalizado? Embora hoje serviços de streaming legalizados (como Crunchyroll e Netflix) estejam se envolvendo na produção de animes, pelos registros atuais, a maioria dos animes que floppa e vendas de BDs e DVDs e de material original se salvam graças ao streaming, MAS até agora NENHUM bancou nova temporada de anime, etão não tem como levar em conta o streaming como fator determinante. Se um dia o streaming começar a bancar para ter nova temporada, aí a gente pode levar em conta. Por enquanto, a única base que temos é memso DVDs e BDs, e isso é ESTATÍSTICO, a maioria dos animes com nova temporada foram os que venderam bem BDs e DVDs ou tiveram bom aumento nas vendas do mangá. Negá-lo é algo idiota a se fazer.

  • Alesson Gois

    muito massa!