Eu Recomendo #03 – Animes de Romance

Recomendo RomanceUma seleção de alguns bons animes de romance pra você assistir com a pessoa que você mais gosta do seu lado. 

Você que namora alguém que gosta de dividir momentos na frente de uma tela, debaixo do cobertor com esse tempinho frio, nada melhor do que um romancezinho pra deixar tudo mais bonito, não é? Mas você solteiro, não se preocupe: o Eu Recomendo também serve pra você perceber que o amor pode estar mais próximo do que você imagina! Hoje 5 animes leves, lindos, com histórias que cativam, encatam, fazem você rir e chorar de um momento para o outro. Preparados pra uma boa dose de sentimentos nesse fim de semana?

parakissParadise Kiss

Adaptado do mangá criado por Ai Yazawa
Ano de produção: 2005
MadHouse
12 episódios

Hayasaka Yukari é uma garota comum de 17 anos que está prestes a fazer o vestibular com a pressão de conseguir uma universidade a altura para a garota “exemplar” da escola. Um dia, enquanto caminhava para seu cursinho, Yukari é abordada por um estranho sujeito rodeado de piercings e com roupas estranhas. Ao se deparar com o sujeito que dizia que ela era “perfeita para o papel”, Yukari começa a correr de medo pensando ser um assalto, mas acaba esbarrando em uma estranha mulher e desmaia. Ao acordar, a garota percebe estar dentro de um ateliê de moda chamado de Paradise Kiss. Ela é convidada para ser a modelo da grife do ateliê, mas não aceita por causa de seus estudos. Porém o diferente, sensual e extravagante George, o dono do ateliê, tenta de todas as maneiras envolver a jovem para sua grife, e bem… ele consegue muito mais que isso…

Posso dizer que para mim, Paradise Kiss foi uma agradabilíssima surpresa. Conheci a série pelo mangá da Conrad (e só comprei porque havia me interessado pela capa) e não me arrependi nenhum segundo. Por carregar no currículo a autora de Nana, ParaKiss (como é chamado pelos fãs) é um choque logo de cara. E não só pela animação “diferente”. Visuais escandalosos, o relacionamento aberto entre os personagens e a constante comédia nas mais diversas situações (principalmente envolvendo o lado bissexual de George) são extremamente apaixonantes! Mas não pense que o mangá é só cheio de alegrias. O relacionamento conturbado entre Yukari e George e seus triângulos amorosos é de partir o coração em diversos momentos. Se prepare para um final surpreendente.

bokuragaBokura Ga Ita

Adaptado do mangá criado por Obata Yuuki
Ano de produção: 2006
Artland
26 episódios

Bokura Ga Ita conta a história da recém colegial Takahshi Nanami, uma garota sonhadora e que mal imagina que sua vida seria mudada drasticamente a partir daquele momento. Ela conhece o popular e assediado Motoharu Yano, um garoto conhecido por ter conquistado mais da metade das meninas de seu colégio. Ao primeiro momento, Nana acha o garoto extremamamente convencido e arrogante, mas ao piscar de seus olhos se percebe apaixonada por ele, e rapidamente namorando-o. O problema é que essa relação começa a sentir os efeitos do passado de Yano, e muitos problemas entre os dois começam a surgir, dando a incerteza da continuidade do romance. A partir daí a história segue no amor que surge entre os dois personagens e na incerteza de Nana de ser feliz com o rapaz.

Essa série levanta um ponto interessante: até que ponto o amor consegue passar por cima do passado das pessoas? Até que ponto esse passado consegue interferir no dia a dia de um casal? Tudo que posso dizer é: prepare-se para momentos de tensão. Em alguns momentos, você irá se deparar com uma vontade incrível de ajudar Yano e na outra terá vontade de matá-lo. E é exatamente essa sensação que o anime tenta passar a todo instante. Esse relacionamento repleto de incertezas, que surgiu de forma tão pura e inocente, conseguirá sobreviver? Confesso que em muitos momentos, fui surpreendido e me deparei com situações e questionamentos que posso encaixar perfeitamente na minha vida.

lovelyLovely Complex

Adaptado do mangá criado por Aya Nakahara
Ano de produção: 2007
Toei Animation
24 episódios

Você já imaginou que a pessoa totalmente oposta à você, pode ser sua cara metade? Esse é o enredo de Lovely Complex, que conta a história de Risa Koizumi, uma garota de 1,72 de altura (alta para os padrões japoneses), colega do “baixinho” Atsushi Otani, de 1,56 de altura. Os dois formam uma dupla cômica, sempre atraindo a atenção de todos por serem extremos opostos. Tudo começa com uma aposta: qual dos dois arranjaria uma namorada ou namorado primeiro? Graças a suas “diferenças” do padrão, essa não é uma tarefa fácil e a trama começa a se desenvolver justamente no ponto em que ambos percebem que a resposta para seus problemas estão alí, um do lado do outro. E assim começa uma divertida e diferente história de amor entre a “gigante” e o “anão”.

Uma lição de vida! Foi isso que tirei de Lovely Complex. A série não precisa de apelo ecchi para ser engraçada e passar uma mensagem mais que positiva para todos que a assistem: cada um tem a sua própria beleza e ninguém precisa ser um modelo para a sociedade. Seu amor pode estar alí, do seu lado e estar sempre nas situações difíceis sem nem ao menos você perceber. Lovely Complex arranca muitas risadas, situações diferentes e que provavelmente você já se deparou por mundo a fora. Simplesmente perfeito como é.

toradoraToradora

Adaptado da light novel criada por Yuyuko Takemiya
Ano de produção: 2008
J.C. Staff
25 episódios

A história de Toradora gira em torno das duas personalidades mais comentadas do colegial: o calmo, mas taxado de “assustador” Ryuji Takasu, e a mimada e anti-social Taiga Asaka. Ryuji apesar de espantar as pessoas por ter uma aparência que dá medo, é um garoto super dedicado e aplicado na escola e em sua casa, morando com sua mãe solteira e seu estranho papagaio e convivendo com as dificuldades de ser o homem da casa. Sua vida começa a mudar no dia em que ele conhece sua vizinha Taiga, apelidada no colégio de “mini tigresa” por causa de sua personalidade e nome. Os dois começam a passar cada vez mais tempo juntos e decidem se ajudar para conquistarem seus amados: a atrapalhada e melhor amiga de Taiga, Minori Kushieda e o vice presidente estudantil e melhor amigo de Ryuji, Yusaku Kitamura. Porém a relação dos dois começa a se fortalecer cada vez mais, a verdadeira personalidade de ambos vai se mostrando e… bem, a história passa por diversas reviravoltas, e só assistindo para não perder a surpresa.

Posso dizer que até agora não encontrei um romance que me deixasse da forma como Toradora deixou ao final do último episódio. Talvez nem todos compartilhem da minha opinião, mas posso dizer que para mim foi uma experiência fantástica. Assim como Lovely Complex, Toradora mostra que as diferenças podem ser deixadas de lado ao se perceber que viver sempre com a pessoa que você admira é o suficiente para te deixar feliz. Além disso, a narrativa, as situações envolvendo o quarteto amoroso e principalmente a interpretação dos dubladores japoneses é de arrepiar. Confesso que não chorei só uma vez ou duas. É impossível não se render ao encanto da pequena tigresa e à personalidade madura do jovem Ryuji.

kiminiKimi Ni Todoke

Adaptado do mangá criado por Karuho Shiiha
Ano de produção: 2009
Production I.G
25 episódios + 12 episódios

Sawako Kuronuma é uma garota que tem um sério problema em se relacionar. Apelidada de Sadako (da versão japonesa de O Chamado) pelos estudantes do colégio, a garota acaba se tornando solitária e esquecida por ter todos os colegas de classe com medo de se aproximarem dela por causa dos boatos. Porém, Sawako mantém seu desejo de se dar bem com seus amigos graças a sua admiração pelo jovem Shouta Kazehaya, o extremo oposto dela, sendo o garoto mais popular e mais simpático de todos. O destino dos dois se cruza e Kazehaya começa a questionar seus amigos de sala do porque “terem medo” de Sawako, e o sentimento de admiração da garota por ele cresce ainda mais depois desses gestos de carinho e atenção, que até então ela nunca havia experimentado. A amizade dos dois cresce mais a cada dia e os sentimentos de ambos começam a aflorar de forma mais bonita, simples e extremamente pura. Qual será o sentimento que Sawako não consegue explicar ao ver Kazehaya? E ele? Qual a verdade em querer se aproximar tanto da menina?

Se eu chorei com Toradora, imagine com Kimi Ni Todoke? Sim, eu sei que sou fraco pra isso. Simplesmente perfeito. Só não digo que me deixou da mesma forma que Toradora porque a série é mais uma das “continua no mangá” (mesmo contando com duas temporadas já completas), que por acaso começou a ser publicado por aqui pela Panini. Mas não tenho palavras pra descrever essa série. Poderíamos falar de como ela trata de temas polêmicos como o bullying ou poderíamos falar da qualidade e riqueza das personagens da série. Tudo isso é em vão. É em vão porque eu não conseguiria explicar tudo em poucas linhas todas as sensações que a série consegue te passar, talvez em um futuro review, quem sabe. Por enquanto só posso dizer: assista. Kimi Ni Todoke merece sua atenção.

E aí? Curtiram as recomendações? E quais animes de romance vocês gostaram e desejam compartilhar? Se bem que eu já até imagino um dos animes que um de vocês vai citar…

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post