Primeiras impressões: Kami-sama no Memo-chou

Um anime sobre investigação com uma detetive loli… não é de Gosick que estou falando…

No fim do ano passado tivemos o lançamento  de Gosick, um anime de investigações com uma detetive loli que não podia sair de uma torre. Uma grande promessa para um excelente anime, já que não vejo muito desse tipo de história por aí. Porém, o tempo passou e… bem, lendo sobre os animes dessa nova temporada, vi Kami-sama no Memo-chou que basicamente me lembrava bastante Gosick e não sabia muito bem se isso era uma boa coisa…

A história

NEETs (Not in Education, Employment, or Training) no Japão são aquelas pessoas que não estudam e não trabalham, na sua maioria precisam ser sustentados pelos pais (Leia-se vagabundos). O anime tem como protagonista Narumi Fujishima, um garoto que já desistiu de fazer amizades já que a todo momento seu pai é realocado no emprego e ele tem que mudar de colégio o tempo inteiro. Narumi acaba chegando em uma rua cheia de hotéis enquanto ele procurava sua nova casa e vê uma cena bizarra: Uma garota com a blusa desabotoada pulando da sacada de um dos quartos e caindo no lixo. Três pessoas suspeitas aparecem, ajudando a garota e um rapaz bem machucado e saem rapidamente dali.

Narumi passava seus dias isolados no colégio até que um dia uma colega da sua classe, Ayaka Shinozaki, o encontra no telhado e de alguma maneira consegue fazer com que o garoto entre para o clube de jardinagem. Para comemorar a entrada do mais novo membro, ela resolve levá-lo no lugar onde trabalha, uma famosa loja de ramen. Chegando lá ele encontra novamente aquelas três pessoas suspeitas e descobre que todas são NEETS! Logo depois encontraria Alice, uma garotinha que não sai da cama e que se auto denomina uma detetive NEET e descobre que aqueles três faziam parte de sua equipe de investigações.

Considerações Técnicas

O anime é adaptação de uma novel com o mesmo nome, criada por Sugii Hikaru, excelentemente animada pela J.C Staff. A animação da abertura é fantástica e a música de encerramento me fez ficar louco pra ter no mp4 já na primeira vez que eu ouvi.

Começando com um polêmica: eu diria que esse primeiro episódio de Memo-chou já foi melhor que a série inteira de Gosick. Não que eu não tenha curtido o anime, mas o ritmo da série era lenta e eu realmente só gostava da Victorique. Gosick foi lento em sua execução, ora passando por uma série de mistérios e ora como um anime de romance, não soube intercalar os dois elementos na maioria dos casos. Terminou como a segunda opção. Já Memo-chou nos foi apresentado em um episódio duplo de 48 minutos, onde nenhum tempo é gasto com enrolação. O ritmo foi frenético e nos apresentou com bastante eficiência todos os personagens principais, sabendo se utilizar do tempo disponível para isso.

O primeiro episódio mostra o caso de uma garota do colegial que desapareceu. Ela saia com homens mais velhos em troca de dinheiro, as vezes fazendo até sexo com seus clientes. Um tema interessante de se abordar e até pesado, mas o anime tem cenas de humor que cortam totalmente o clima sério que paira no ar. O pessoal maravilhado com as incríveis habilidades de Narumi no PC foi muito engraçado.

Opinião Geral

Kami-sama no Memochou no post sobre a nova temporada do Dih ficou em segundo plano e para mim virou um dos destaques depois de assistir o primeiro episódio! Recomendo a todos que peguem para assistir, mesmo se vocês não gostar de animes de investigação. Os 48 minutos passaram e eu não percebi, deixando uma ótima primeira impressão.

O único medo que eu tenho é em relação ao fanservice com a Alice, no final do primeiro episódio tem uma cena um pouco apelativa. Essa coisa de forçar personagens bonitinhas tem sido uma mania muito grande e as vezes acaba me irritando. A história não precisa disso, na verdade eu acho que nenhum anime precisa disso. Mas como é um anime do J.C.Staff. dúvido muito que o lado loli não acabe sendo marca constante nos episódios da série…

Por Luk.

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post