Review – O Mundo em miniatura de Karigurashi no Arrietty

O filme japonês com a maior arrecadação no Japão em 2010 finalmente chega para os otakus do ocidente.

Eu tenho sempre uma grande expectativa com todos os filmes que o Estúdio Ghibli faz e talvez isso seja um grande problema, já que é muito difícil superar todos os meus desejos para uma grande animação. Aconteceu isso com o último filme do mestre Hayao Miyazaki. Ponyo não é um filme ruim, mas não conseguiu me agradar de maneira nenhuma na primeira vez que assisti. Eu fiquei extremamente decepcionado com a animação porque esperava demais da história, porém assisti de novo esses dias na HBO e vi que não foi tão ruim assim.

Agora chega finalmente o último filme do estúdio, Karigurashi no Arrietty, marcando a estréia do diretor Hiromasa Yonebayashi. O filme fez bastante sucesso no Japão em 2010 e depois de alguma espera, finalmente se tornou acessível para o público ocidental graças aos atuais meios de comunicação. Será que é um bom filme e que conseguiu passar por essa barreira rabugenta que esse redator acabou levantando depois de Ponyo?

A história

O filme foi baseado no livro The Borrowers escrito pela inglesa Mary Norton e conta a história de Arrietty e seus pais. Eles fazem parte de uma raça de pequenas pessoas que possuem apenas alguns centímetros de altura. Seu pai acha que eles são os últimos de sua raça, já que não encontram outros do seu tipo há muito tempo, alguns até podem ter sido capturados por humanos e por isso eles evitam o contato.

Para sobreviver, seu pai vai até a casa dos humanos e pega algumas coisas que eles não vão perceber que sumiram, como um cubo de açúcar ou um alfinete que caiu atrás do armário (será que é assim que as canetas e borrachas somem?). Arrietty está chegando a idade de ir com o pai nessa aventura, mas um grande problema se aproxima: O sobrinho da dona da casa.

O sobrinho se chama Sho, um garoto que possui uma doença e que foi para a casa da tia para descansar. Ao chegar na casa ele repara que o gato está atrás de algo no jardim e acaba vendo Arrietty de relance ao se aproximar. Acontece que isso pode causar um grande problema aos pequeninos que podem ter sua vida em risco por causa desse pequeno encontro.

Considerações Técnicas

A primeira coisa que vocês vão perceber é a quantidade de detalhes que estão presentes na animação, muito mais ressaltado na casa da Arrietty: as paredes são repletas de folhas, flores e o quarto tem todo tipo de coisa que você já deve ter perdido na sua vida (o finzinho do lápis, taxinhas e outras coisas). Esse nível de detalhes já é uma marca do estúdio, que em animação nunca deixou a desejar.

Outra coisa que deve ser destacada é a trilha sonora da francesa Cécile Corbel, que combina totalmente com o clima da história, é extremamente bonita e eu particularmente dou destaque para a música ao fim. Mas vamos partir para a história que é o mais importante. Não adianta ter uma animação boa e uma trilha sonora agradável se a história for uma porcaria.

A história de Arriety pra mim é a parte mais fraca no filme, não que seja ruim mas pra mim ainda faltou algumas coisinhas que não a torna excelente. Os primeiros 40 minutos do filme mostram mais ou menos como é a vida dos pequeninos terminando em um certo ponto. Pra mim estava ótimo mesmo em um ritmo que pode ser considerado lento para alguns (adoro esse tipo de coisa). A segunda parte já é um pouco movimentadinha, deixando parecer que falta alguma coisa… O plot parece um pouco mal trabalhado e termina em um final completamente aberto, onde parece que dá abertura para uma continuação que nunca deverá vir. Eu acho que gostaria mais do filme se ele tivesse tomado um rumo mais “slice of life”.

A partir daqui vou contar alguns spoilers do filme, então não leiam se você não viu.

As coisas que eu mais senti falta na história tem relação com a “vilã”, a velha empregada da família. Ela tem alguma coisa contra os pequeninos que não foi explicada direito, a própria patroa comenta que a família os respeita e espera sua volta, mas parece que ela os quer capturar por algum motivo não explicado, só dizendo que são pequenos ladrões. E ao final? Não sabemos o que aconteceu com os protagonistas. Sho sobrevive a cirurgia e Arriety conseguiu achar um novo lugar pra viver?

Comentários Gerais

Arrietty não é o melhor dos trabalhos do Estúdio Ghibli, mas isso não quer dizer que o filme é ruim, longe disso, uma história descompromissada e uma animação extremamente bonita. O filme possui um ritmo um pouco mais lento, podendo causar um pouco de desconforto para quem está acostumado com filmes mais frenéticos. O único ponto fraco seria o final que termina sem um “fim”, deixando tudo um tanto aberto demais e deixando um sentimento de faltou alguma coisa. O chamado “vilão” também não é bom.

Enfim: recomendado a todos. É um bom jeito de passar o tempo em um fim de tarde com seus pais ou com a namorada que tem um preconceito com animes. Ainda espero poder assistir filmes desse estúdio no cinema… Infelizmente temos que esperar uma possível exibição nos EUA para pensarmos em ter alguma chance de se passar no Brasil. E olhe lá. Uma pena pois ver Arrietty com um som decente e uma imagem incrível seria uma experiência maravilhosa e digna para a qualidade do filme. E que venha Kokuriko-Zaka Kara, o filme de 2011 que só deve chegar em 2012 para a gente!

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post

  • Su

    Nha, HBO? Uau,nem eu tenho isso aqui O_o. (Se bem que eu sou pobre,então, não conta). Bom,sou suspeita pra falar dos filmes do estudio Ghibli. Ponyo não me decepcionou por completo. Eu até comprei o DVD. Meu sobrinho e minha mãe adoraram. (E a Ponyo é uma graça, dá vontade de levar pra casa*.*).
    Quanto à Arriety,claro, não me agradou por completo. A cada filme que sai a gente cria uma expectativa. Esperamos que saia algo surpreendente. E quando não saí, as pessoas caem em cima. Acho isso um pouco imaturo da parte delas. Será que,a cada estreia o estudio deve ser impecável? Ninguém é perfeito,né? (Lembrei que li uma resenha bem azeda sobre Arriety.A sua foi muito digna. Parabéns,meu caro).

  • Só li até a parte em que você avisa dos spoilers, hehehe. Mas bem, pelas suas impressões, pelos comentários do Panina e do Denys, já não espero que o filme seja essa coca toda. Espero ver, ainda este mês.

  • Rayovac

    opa parece bom, vou acabar assistindo… mas não sou muito chegado em filmes de animes, as histórias não fazem muito sentindo as vezes…. fuuu

    Rayovac!

  • Em relação a empregada da família, eu também não tinha pego muito bem qual era a intenção dela, mas dias desses ouvi o Jcast sobre Arrietty e alguém de lá fez um comentário sobre: ela reage daquele jeito simplesmente por curiosidade. Acredito que disseram isso, não lembro xD. Não é todo dia que você encontra pequenos dentro de sua casa, algumas pessoas reagem a isso querendo as capturar, outras levam para o laboratório para fazer pesquisas, outras vender, matam, tem medo.

    O filme foi de todo agrado pra min. Realmente faltou um fechamento, faltou mostrarem alguma coisa, mas eu já estava satisfeito com o que tinham apresentado, logo não necessitei de um final.

    Ótimo review.

  • Free

    vou tentat arrranjar um tempo pra ver esse filme que Pelo Estudio deve ser bom apesar que uma animaçao em uma historia nao atraente é cocerteza desperdicio de Mao de Obra qualificada.

  • kudo

    Simceramente vou assistir hoje mesmo, jà tenho o filme, e outros dois do estudio ghibli, porem ainda não assisti por preguissa,filmes animados geralmente me deixan cansado.
    Otima review.

    • Luk

      Depois comenta se gostou ^^

      • Ola como você falou vou comentar o que achei do filme:
        A Historia, por ser unm filme baseado em livro, eu acho que o filme seguil certinho o livro, porem o livro deve ter começo meio e fim, e o filme não teve, o filme sò teve começo e um desenrolar poren o fim não teve, se tiver um segundo filme dando um final para a historia, esse sera um filme que eu recomendarei atè là sera apenas um filme para passar o tempo.
        Sobre a animação: Todo mundo jà sabe que a animação foi otima, então eu farei apenas um adendo dizendo que o meu senso de profundidade ficou extremamente perdido nesse filme, sitando uma cena sem spoiler quando a arriety passa pela madeira na janela eu achei que ela era maior e não conseguiria passar.
        ps: A review foi otima foi por ela que eu tive coragen para ver o filme, pois a minha preguissa não queria deixar.
        Ps:Um pedido de review eu acabei de ver o filme Paprica logo apois ver o
        Karigurashi No Arriety, e queria uma review para saber a sua opinião, para eu poder analisar aminha propria opinião.

  • Eu baixei o filme em HD e assisti, gostei muito o/ A trilha sonora é ótima e a animação perfeita, realmente o que ficou um pouco vago foi o final mesmo. Quando assisti Ponyo no cinema não gostei muito, ele é bem infantil e Arrietty por mais que tenha um ritmo lento é muito bom, Adorei o filme e a review. Recomendo (:

  • MugiBoy

    me interecei pelo filme vou baixar e depois comento!!

  • Foi como eu disse, esse filme parece muito uma masturbação áudio visual apenas.
    É bonito, é bem feito, tem uma situação interessante, mas só.

    Por ser ainda tipicamente Ghibli, mas não é mais unanimidade.

  • Bem primeira coisa: o review está de fato muito bom. Bem escrito e tudo. Só atente pra alguns problemas de estilo e um ou dois paragráfos um tanto quanto jogados.

    De qualquer modo eu não vi essa animação do estúdio Ghibli. A última que eu assisti foi o Castelo Animado que foi de meu agrado. Sobre a lentidão do filme lembrar que existe o serviço de entrega da Kiki. A animação é agradável, boa e relativamente comovente e é muito lenta.

    Me agrada que haja atenção aos detalhes, mas é aí que o problema reside: a animação, pelo que li do seu texto, tem uma descrição muito boa das personagens e ela tenta dispoender tempo sobre o dia-adia das personagens, porém, quandop ela tenta explorar seus elementos centrais há uma quebra e um “ruído”. Havendo assim um problema para que a história embarque com o pé-direito e termine em u mritmo compassado.

    Não é uam mera falha. Isso quer dizer que trabalhou-se demais naquilo que não é tão importante e o que deveria ser o foco do filme foi deixado de lado. Suponho que o filme vá ser maçlante para muitas pessoas, afinal, o estúdio Ghibli tem ropteiros fortes sustentando os alicerces de suas histórias mesmo que elas não sejam maiores que a vida.

    Porco- Rosso que o diga.

  • Pedro

    os filmes do Ghibli não são unanimidade nem para Hayao Miyazaki, Contos de Terramar é uma prova disso, mas o que não falta ao Ghibli é sinceridade em seus projetos e vontade de acertar. Felizmente a maioria das pessoas ainda consegue reconhecer isso. Um estimulo mais que merecido nas bilheterias.

  • Likou

    Contos de Terramar não é do Hayao Miyazaki, é do filho dele, goro Moyazaki

  • Pedro

    Hayao Miyazaki demonstrou abertamente insatisfação com Contos de Terramar (segundo o que li), demonstrar censura a um filme do próprio estúdio e do próprio filho, é uma posição pragmática (e creio que sua genialidade venha dessa originalidade), logo, o Ghibli não é unanimidade nem para Hayao Miyazaki.
    ..e sabe, tomo a liberdade de dizer que Miyazaki “É” o Ghibli, quanto a direção do filme ser do Goro, tava ligado.

  • Edson

    Acabei de assistir, passou na tv… (estou no Japão)
    Gostei muito! E olha que não curto muito anime, mas esse aqui foi legalzinho