Cenas Marcantes #05 – Insert Songs!

Cenas que ficaram marcadas pelas músicas!!

Infelizmente não é sempre que as pessoas param pra observar a trilha sonora dos animes, porém ela tem um papel fundamental para passar o clímax das cenas, afinal, tente imaginar um anime sem músicas… Não dá, né? Por isso, hoje o Cenas Marcantes vai falar justamente disso, cenas que ficaram marcadas por causa das músicas. E não esqueça da dar sua contribuição nos comentários com músicas que também marcaram vocês leitores, pois eu só posso escolher 5, hehe.
Apenas lembrando, eu vou me restringir às insert songs. Ou seja, músicas com vocal que tocam no meio dos episódios, isso exclui aberturas, encerramentos e instrumentais. Senão ficaria amplo demais, não tem como escolher dentre tantas músicas. Também não confundam com o outro Cenas Marcantes que o Luk fez sobre shows, onde os personagens em si cantavam as músicas, agora é sobre as insert songs, músicas da trilha sonora usadas para dar clima às cenas. Então vamos lá.

MADLAX – Nowhere

“Conte-me a história da sua alma
 Olhe pra mim sem desviar o olhar
 Você acha que eu não existo em lugar algum”

Esse anime conta a história de duas personagens, uma delas é Madlax, uma mercenária que vive em um país que está no meio de uma guerra civil. A outra é Margaret Burton, uma garota um pouco desajeitada que vive em uma pacífica cidade. Duas pessoas completamente diferentes, mas que tem algo em comum: ambas não se lembram de seu passado, e seus destinos acabam por se cruzar. Como pode-se ver, esse anime se passa num ambiente de guerra, soldados, armas, tiroteios. E com certeza uma das músicas que mais marca esse anime é Nowhere, ela toca diversas vezes na série, mais especificamente nas cenas de ação. E é aí que tem algo interessante sobre essa música, além de ser ótima, pois sempre que começavam as cenas de ação junto com essa música as personagens principais pareciam se tornar invencíveis. Por isso na época acabou virando um meme entre os fans de usar a palavra “Yanmaani” (que fica repetindo no chorus da música) para dizer que você ganhou superpoderes. No vídeo vocês podem conferir que isso faz sentido.
A música é cantada pelo grupo FictionJunction YUUKA.

.hack//SIGN – In the land of twilight, under the moon

“Eu vou cantar para a lua crescente
Dançando com as castanholas
Conforme o fim se aproxima
Na terra no crepúsculo”

.hack//SIGN conta a história de Tsukasa, um garoto que fica preso dentro de um RPG online chamado The World. A série narra sua jornada para conseguir sair de dentro do jogo, conforme isso acontece ele vai conhecendo pessoas que tentam ajudá-lo e eles descobrem que o The World não é somente um jogo, pois existem muitos mistérios por trás de sua criação. Eu não queria repetir os animes nas escolhas das cenas e por isso devo dizer que foi muito difícil escolher somente uma de .hack//SIGN. Mas consegui, a música escolhida foi In the land of twilight, under the moon, ela toca em alguns momentos na série, mas essa cena específica que escolhi tem muitos significados para a evolução da personagem em questão. Subaru na minha opinião foi a personagem que mais sofreu na série, e ela havia acabado de desfazer o grupo dos Cavaleiros Escarlate do qual tanto se orgulhava por manter a ordem no The World e que era comandado por ela. Com isso, Subaru começou a se tornar alvo de PKs (Player Killers, pessoas que matam outros jogadores) e agora sem proteção dos Cavaleiros finalmente conseguiram a cabeça dela, seu orgulho foi jogado no lixo, humilhada, sem ter pra onde correr, com quem falar, pra quem pedir socorro – e ela precisava de ajuda, a história da Subaru é MUITO triste. Quando acontece que… Vejam o vídeo.
(O final do vídeo pode conter alguns spoilers sobre a história da Subaru, mas nada que atrapalhe)
A música é cantada pela Emily Bindiger.

Mai Otome – Materialise!

“kadefi adita miya
sortedi ami akaza
amari tedi atiya
kamari eya”


Mai Otome é um spinoff de Mai Hime, ou seja, não é a continuação dela. Apesar dos personagens serem os mesmos, é um cenário completamente diferente. A história se passa num mundo onde há uma tecnologia que permite que garotas se tornem guerreiras, com o propósito de defender o país. Eu vou falar a verdade, Mai Hime já não é o melhor anime do mundo, e Mai Otome é piorzinho,  ele vale mais pelas personagens, lutas e músicas – os motivos pelos quais eu acabei gostando desse anime, apesar de tudo. Em Mai Otome existem cenas de transformação bem ao estilo mahou shoujo, e é nessas cenas de transformação e batalhas que toca a música Materialise!  Sério, todas as lutas acabavam ficando superfodas com essa música no fundo, não tem como. Tudo bem que sou fanboy da compositora da música, mas mesmo assim não dá pra negar. Eu não consegui encontrar no youtube uma cena do anime que mostre a música direito, então peguei um AMV muito legal com todas as transformações (Ignorem os 10 primeiros segundos do vídeo). Ah, antes que eu me esqueça pois alguém sempre pergunta: essa música não é em língua nenhuma, apesar de parecer não existe significado nas “palavras” usadas nela.
A música é cantada pela Yuri Kasahara e Yuriko Kaida no chorus.

Noir – Salva Nos

“Dê-nos paz
E salva-nos do inimigo
Salva-nos, Deus”

Noir conta a história de duas assassinas, Mireille Bouquet e Yumura Kirika, que se juntam para buscar respostas sobre seus passados. Juntas elas atendem pelo nome de “Noir”. Muitos devem conhecer esse anime, o primeiro da trilogia “garotas com armas” (A saber, os outros dois são Madlax e El Cazador de la Bruja), ele teve uma boa aceitação na época do seu lançamento (principalmente sua trilha sonora) e até hoje é bastante recomendado. Noir também foi um anime difícil de escolher uma música, havia diversas outras que também mereciam, mas Salva Nos com certeza marca e muita presença no anime. A música toca em vários episódios, mais comumente nas cenas de ação; deixando-as bastante intensas – cenas essas que muitas pessoas reclamam da falta de sangue, mas eu vejo isso como um ponto positivo, deixando como algo quase que poético. Combinando isso com a letra em latim o resultado final não poderia ser melhor. A cena escolhida foi a primeira vez em que a música toca, Mireille está encurralada e Kirika decide ajudá-la, é quando começa a união das duas.
A música é cantada pela Yuriko Kaida.

Shoujo Kakumei Utena – Zettai Unmei Mokushiroku

“O destino absoluto:  apocalipse
O destino absoluto:  apocalipse
Meu nascimento, nascimento absoluto, apocalipse”

Utena é uma garota que decide ser um “príncipe”, se vestindo e se comportando como um homem, quando ela conhece uma garota chamada Anthy Himemiya e vê que ela está sendo maltratada por um estudante de sua escola. Utena então descobre que na verdade Anthy é a “Noiva da Rosa”, e aquele que ganhar o duelo com seu atual dono torna-se o seu novo possuidor. Nesse cenário ela passa a lutar para proteger Anthy. Utena é uma daquelas poucas séries em que o anime consegue ser infinitamente superior ao mangá, e com certeza a trilha sonora tem seu papel nessa história. Apesar do anime ter muitas músicas épicas, quando se fala em Utena só uma coisa vem na cabeça: Zettai Unmei Mokushiroku!! É impossível negar.
E mesmo que a música toque toda santa vez que aconteça uma luta (e quase sempre tinha), com a mesma cena, em 39 episódios, nunca ficava chato!! Mesmo sabendo que a Utena sempre vence, quando começava a tocar a música e ela subia aquelas escadas sem fim era uma emoção muito grande. Vamos relembrar esse clássico momento.
Música por J.A. Seazer.

por Trunks

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post