Review – School Days: A novela mexicana feita no Japão

Nem todos os animes que comentamos aqui são recomendáveis.

Eu já comentei por aqui que adoro animes de romance e os meus dois preferidos possuem a temática escolar rolando ao fundo da história: Toradora e Lovely Complex. Os dois tem algumas coisas em comum que me fizeram gostar logo no primeiro episódio: personagens carismáticos, um humor divertido e uma história interessante.

Eu planejava fazer um review de um anime que eu não gosto desde os meus primeiros posts no blog e o nome que apareceu rapidamente na minha mente foi School Days. E bem, até hoje eu não tive coragem de assistir os 12 episódios novamente, mas foi preciso para elaborar esse review. Já fazem 4 anos que eu vi pela primeira vez, mas será que eu mudei de opinião depois de assistir o anime inteiro?

A História

School Days é baseado na Visual Novel de mesmo nome e que foi desenvolvida pela Overflow em 2005. Na história da série, existe uma “lenda” sobre um encanto de amor que diz que você vai conquistar a pessoa amada se você usar uma foto dela como papel de parede no seu celular e ninguém descobrir por 3 semanas. Itou Makoto é um garoto que não tem muita experiência em relacionamentos, um pouco tímido e que desenvolve um interesse amoroso por uma garota que pega o mesmo trem para ir no colégio, chamada Katsura Kotonoha. Então, depois de alguns dias, ele resolve testar esse encanto e tira uma foto da garota no celular e a coloca de papel de parede.

É aí que uma colega de classe chamada Saionji Sekai entra. Ela vê que Makoto tem a foto de uma garota no celular e resolve ajudá-lo a começar um relacionamento com Kotonoha. Rapidamente Sekai consegue virar amiga dela, faz os dois se aproximarem e de alguma maneira consegue fazer com que os dois se relacionem.

Isso é só o começo de algo muito complicado… Makoto e Sekai são bem unidos, sentando um ao lado do outro na classe e isso faz com que as pessoas achem que os dois estão ficando. Enquanto isso, Kotonoha é vitima de bully de suas companheiras de classe e tem apenas o namorado e a amiga como pilar para aguentar tudo isso.

Opinião Geral

Eu já vou começar dizendo que realmente não gosto de School Days e esse post é a minha opinião sobre o anime. Recomendo que vocês dêem uma lida no meu texto e depois deem uma conferida em uma review positiva do nosso parceiro Netoin!. Diferente dele, eu não consegui ver um lado positivo nesse anime… Ele tenta fazer um romance escolar diferente das histórias de sempre, mas pra mim consegue apenas fazer uma história ruim e fraca. Daqui para baixo podem haver alguns spoilers sobre a série, então já sabem que devem ler por sua conta e risco.

A história começa como um anime escolar comum, um triângulo amoroso com um cara gostando de uma garota e nem olhando ao seu redor para perceber que sua amiga gosta dele. A sinopse é quase parecida com GE, um mangá de romance que eu já citei aqui (leiam o post aqui), mas do episódio 4 pra cima tudo muda rapidamente. Só que diferente de GE, School Days é extremamente cansativo, as partes que eram pra ser divertidinhas e engraçadas são chatas, os 20 minutos de cada episódio parecem durar uma eternidade e mesmo depois da virada que ocorre no enredo a história acaba só piorando e piorando. A série acabou terminando com um final que pra muita gente marcou por ser chocante, mas assistindo novamente me deu a impressão que eu estava assistindo uma novela mexicana, tamanho o nível de ruindade.

Podem ficar sabendo que você não vai se importar com nenhum personagem no anime, no máximo com a Kotonoha. Mas você vai ficar com mais pena dela do que qualquer coisa, pelo menos no meu caso. Nenhuma garota presta, vão de pessoas que fazem bully até aquelas que fazem sexo com o namorado da melhor amiga. Tem um momento do anime que você se pergunta o que está acontecendo naquele colégio, pelo nível de sacanagem que acontece por ali, fazendo você sentir raiva de todas as mulheres! Sekai é uma das personagens que você mais vai odiar… mas não vou falar muito spoiler nessa parte do review.

O design de alguns personagens me incomodou bastante, parece muito básico em alguns momentos, parecendo ser tirado daquelas revistas de “Como Aprender A Desenhar Mangá” (compare a Sekai com a irmãzinha da Kotonoha – parecem gêmeas). O rosto dos personagens não passa emoção (Makoto e sua cara de pastel) e a animação é fraca demais. O começo do anime parece ser feito de vários gifs rodando uma depois da outra durante 20 minutos.

E a cereja nesse balde de cocô é o protagonista: Itou Makoto tem tudo o que você pode odiar em uma pessoa. Li em um lugar que ele toma algumas decisões que você tomaria, tornando o personagem mais real… Bem, só se você for uma pessoa desonesta e nojenta. No começo ele é um cara tímido que não sabe se relacionar direito com o sexo oposto, precisando da ajuda de uma amiga para conseguir namorar alguém. Mas no final ele vira o José Mayer e passa o trator em todas as garotas! TODAS!

A partir daqui, verão o meu comentário sobre o final do anime. Pule se você não assistiu ou se você ainda terá coragem para isso.

A visual novel tem vários bad endings (Só procurar no YouTube – School Days Bad Ending), essa parece ser a graça dela e todo mundo já tinha percebido que alguma coisa ruim iria acontecer ali. Dá pra perceber o quanto o anime é ruim assistindo o episódio final novamente. A cena em que a Sekai encontra os dois no apartamento é algo que parece tirado de uma novela, ainda dando tempo do Makoto mostrar como é um personagem masculino escroto. As cenas de mortes são até engraçadas de tão fortes (a música que toca no fundo ajuda muito nisso) e o final mostra Kotonoha indo para a vila do anime Higurashi (Tá essa parte não é verdade, mas seria legal).

Considerações Finais

School Days é um dos piores animes que eu assisti e nunca recomendaria para vocês. Acho que só para os meus piores inimigos como um método de tortura. Personagens femininas deploráveis e irritantes juntas com um protagonista imundo e deprimente fazem com que você tenha raiva da raça humana naquele universo.

E bem que poderiam fazer um Live Action do anime. Eu recomendaria alguns atores para os 3 papéis principais: Thalía (Maria do Bairro) como a Kotonoha, Gabriela Spanic (Usurpadora) como Sekai e como convidado especial o José Mayer ou o Renato Gaúcho como o Makoto. Aposto que seria bastante fiel aos personagens.

por Luk

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post