HQ nacional de qualidade: Conheça Ledd!

Quem foi que disse que não pode ser nacional pra ser bom? Pra quem gostou de Holy Avenger, uma nova série de sucesso está chegando.

Não preciso comentar aqui o quanto HQ’s nacionais são vistas com preconceito pela maior parte dos brasileiros, principalmente os leitores de mangás. É difícil tentar agradar a todos, mais ainda quando eles insistem que o padrão “de fora” é melhor do que o que pode ser produzido aqui. E claro que isso não são só com mangás, mas qualquer tipo de HQ. Aí eu me pergunto: o que caras como Gabriel Bá, Fabio Moon, Mike Deodato, Ivan Reis e outros fazem lá fora então? É por que eles são bons demais ou por que tudo aqui ainda é fechado demais para quadrinistas principiantes? Um pouco de cada eu diria. Acho que falta investimento em novas mentes criativas no Brasil e não é de hoje. Muitos trabalhos bons são desperdiçados e perdidos para americanos, franceses e outros por falta de apoio brasileiro. Não estou dizendo que temos que aceitar simplesmente pelo fato de ser nacional, e sim que temos nosso próprios talentos por aqui.

A algum tempo eu conheci uma dessas HQ’s que vale a pena comentar. Assim como na revista de sucesso Holy Avenger (dos anos 2000) com uma proposta em torno de Tormenta (cenário de RPG criado em 1999 por Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J.M. Trevisan), chega em breve nas livrarias a HQ da editora Jambô: Ledd! A história que é de autoria do já conhecido Trevisan (editor das revistas Tormenta RPG e Dragão Brasil, além de colaborador da Rolling Stone Brasil), arte de Lobo Borges e colorização de Alyne Leonel (a mesma que participou em Madenka da Ação Magazine) será lançada no dia 11 de novembro em Belo Horizonte durante o FIQ. Além disso, a cidade do Rio de Janeiro também receberá um lançamento oficial em 16 de Novembro na Saraiva Megastore do Botafogo Praia Shopping. E claro que São Paulo não poderia ficar de fora, tendo lançamento no dia 18 de novembro na Livraria Cultura da Avenida Paulista.

A HQ (que assim como Holy Avenger tem todo o clima e “visual” de um mangá) contará no primeiro volume com os 4 primeiros capítulos da série e mais 20 páginas de materiais inéditos como esboços, conceito de personagens e muito mais. No total serão 144 páginas pelo valor de R$22,90 (que no primeiro momento pode parecer caro, mas que virá no formato 13,5x20cm e com capa brochura). Adquirindo na pré venda é possível comprar a revista por R$19,90. Confira a capa da edição abaixo.

“Mas Dih, como pode afirmar com tanta propriedade que o mangá é bom sem ler?”

E quem foi que disse que eu não li? Esse pra mim foi o grande “charme” de Ledd. A série pode ser conferida na integra na internet! Isso mesmo, o site oficial da HQ possibilita o leitor conferir tudinho do universo on-line. Atualmente foram lançados 4 capítulos, os mesmos que serão vendidos compilados nas livrarias. Lembrando que a história ainda está em andamento e mesmo com a publicação em papel, ela continuará sendo lançada on-line! Então pra você que quer acompanhar a série, segue a dica: confira! Vale a pena!

Quem quiser saber um pouquinho da história, ela gira em torno do jovem Ledd, um garoto em busca de respostas para seu passado e de várias dúvidas que surgem em sua cabeça. A história toma tons de dramaticidade em alguns pontos, misturado com cenas de ação e até pitadas de humor causadas na maior parte das vezes pelo amigo careca do garoto (que por sinal é um mago que faz seus poderes surgirem através de cabelos). Não vou entrar a fundo na história pois quero prestigiar o lançamento e aí sim poder trazer para vocês tudo sobre Ledd.

De qualquer maneira fica aqui um gostinho de um dos extras da edição encadernada, com o esboço de um dos personagens:

Quer ver mais? Visite então todos aqueles que estão prestigiando o lançamento e vejam mais imagens extras da edição! Maximum Cosmo, Anikenkai, Sushi Pop, Gyabbo!, Video Quest, JWave e Mithril darão mais um gostinho na boca de vocês.

Vamos esperar para ver agora como será esse lançamento. Espero que as pessoas não pensem naquele velho discurso “só porque eu leio na internet eu não vou comprar”. Prestigiar suas histórias favoritas e seus autores também fazem parte (vejo muitas pessoas reclamando que mangá X ou Y foi cancelado, mas no final das contas ela nunca se deu ao trabalho de comprar tal edição). Mangá, hq, quadrinho, gibi ou seja lá o nome que vocês queiram dar: material de qualidade merece atenção seja lá de onde vier, até mesmo do Brasil. Assim como torci e torço muito para Ação Magazine vingar, espero que ainda tenhamos muitas edições de Ledd pela frente, com um sucesso tão grande e com tanta qualidade como foi com Holy Avenger. Saudades da Lisandra…

Visitem o site de Ledd clicando AQUI e vejam as novidades da história e também leiam on-line de graça! Vocês também podem seguir o Twitter dela AQUI e curtir a página no Facebook AQUI. Para os interessados na Pré-Venda, cliquem AQUI e corram para aproveitar a promoção da editora Jambô.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Compra certa!
    Só tenho uma dúvida, será vendida em lojas online? Se sim, sabe quais serão?

    • lfalla

      Tem pra vender no site da Jambô. http://www.lojajambo.com.br (No momento tá na lateral direita do site, um pouco pra baixo. Acho que vai ir pros destaques assim que for lançado).

      • Obrigado lfalla! Preço à R$ 19,90, com papel de boa qualidade (off-set?) capa dura, e páginas coloridas, além do frete grátis. Encomendarei o meu agora mesmo.

  • Que irado! E viva o mercado brasileiro de HQ/Mangá. Vou dar uma conferida no site, se for realmente bom, encomendarei o meu. =D

  • Ótima iniciativa e apoio totalmente! Essa semana participei do FLiQ, Feira de Livros e Quadrinhos do Natal, e pude ver palestras de autores nacionais. É triste ver o preconceito que boa parte do público tem com o material nacional. Muitas obras de qualidade saem no nosso país, e temos talentos surgindo e ninguém realmente olhando pra eles. Desde uma HQ pop e divertida como Ledd do Trevisan e do Lobo Borges à obras dos gêmeos Moon e Bá ou os “Rafaels”, Albuquerque, Coutinho e Grampá, todos ótimos artistas e pouco conhecidos e privilegiados. Também recomendo muitíssimo o “Bando de Dois” do Danilo Beyruth! Vamos pessoal, vamos deixar de preconceito e degustar de obras de qualidade, sejam feitas no Japão, Congo, Brasil ou Papua Nova-Guiné!

  • MMC

    Esses caras você citou são tudo quadrinistas uns bons, outros supervalorizados, mas o que falta mesmo é roteiristas decentes.

    HQ baseado em Tormenta de novo ? PQP, vai ter preguiça assim lá no inferno.

    • Preguiça, na verdade é valorizar o que é seu, o cara (J.M.Trevisan), é co-autor do cenário, por que ambientar sua história em outro local?
      Infelizmente não conheço muito bem sobre roteiros, mas ao “meu” ponto de vista o cara manda bem!

      • Isso é verdade eu faço faculdade de publicidade e estou começando a me especializar em roteiros justamente por isso, nao é so pra hq e mangas tah falando roteiristas no brasil isso eh fato o mercado televisivo tah super aquecido tambem, por causa da nova lei para os canais a cabo e esta faltando roteirista por ai

  • Não estamos no inferno O.o? E, acho que eu errei de mundo então.

  • Primeiramente boa postagem Dih, não esperava tão cedo um blog comentando sobre um HQ nacional. Bons tempos do Holy Avenger. Como te pedi no twitter essa postagem vai ser citada nas primeiras impressões que farei amanha no blog visual novel brasil, gostei muito desta noticia.

  • Vou apostar e comprar.

  • Opa, muito bom. Depois de ler online quase certo que vou comprar, só dar uma passadinha na própria jambô 😛 muito bom o artigo também, parabéns!

  • Pingback: Anikenkai - Anime Kenkyuukai()

  • Ricardo FH

    22,90!!?? O que tem de tão especial?
    por falar na Ação Magazine, eu tenho a minha aqui faz tempo, só falta ler… tempo tá osso…
    Quadrinhos nacionais ainda não me atraem muito, mas não são só os brasileiros, por algum motivo os quadrinhos americanos (Marvel, DC etc) não me dão a mínima vontade de comprá-los. Já os mangás é outra história… é difícil ver um que não me deixe tentado a adquiri-lo (tenho que citar o Futari H…), minha prateleira de dentro do armario quebrou à alguns dias atrás pelo peso….
    Ótimo post (é sempre assim…)

    • O que tem de tão especial assim? Papel de boa qualidade (off-set? Não sei…) Capa dura e páginas coloridas. Além do lucro dos autores.

  • òtima iniciativa. O traço parece ser muito bom. Vou dar uma lida e devo comprar em novembro.

  • Só pra deixar claro: a edição não é capa dura, galera!

    abs!

    T.

  • Eu li no site e achei muito bom! Tormenta é o máximo. Mas o preço do encadernado parece meio alto. Espero ver físico pra ver se vale.

  • Já fiz o pedido,
    Vou esperar chegar e voltar aki pra comentar
    😉

  • Artur

    é isso ai,no momento que você disse que podia se ler online fui direto pro google procurar o site,o que falta no brasil é uma editora,mas pra isso fazer sucesso o povo brasileiro precisa mudar muito e adquirir o hábito de ler,Ai sim poderemos ir pra frente em todos os sentidos.

    • Artur

      cara essa HQ merece virar animação com toda certeza,ja li dois caps e é muito bom,mas o cara que fez o post pode me responder como é o lançamento(semanal?mensal?) e que dia da semana sai?

      • lavtz

        vai sair cerca de 3 volumes por ano,então o preço no final não e tão ruim.

  • Pingback: Holy Avenger será republicado em volumes encadernados em 2012 | Chuva de nanquim()