Queen's Blade Rebellion ganha série de TV

Muitos peitos, muitas garotas e muitas bizarrices em mais uma temporada do melhor anime do mundo.

2012 está chegando. Mas é claro que antes do fim do mundo um agrado para os mortais. Foi anunciado na revista japonesa Hobby Japan que a brilhante série Queen’s Blade ganhará mais um anime! Trata-se Queen’s Blade Rebellion, a terceira série animada e adaptação de um gamebook de 11 volumes (uma espécie de livro de história onde você toma decisões do que quer fazer com o desenvolvimento da trama) e continuação direta da série Queen’s Blade. A grande diferença é que Rebellion conta com mais uma dezena de garotas novas para delírio dos apreciadores dos peit… personagens da série.

Para quem não sabe, Queen’s Blade ganhou duas séries de TV contando a “linha original” da franquia, cada uma com 12 episódios produzido pelo estúdio ARMS (o mesmo de Elfen Lied). Além disso, a série ganhou um série em OAD com mais 6 episódios inéditos e a própria “fase” Rebellion também já ganhou uma adaptação de seus prólogos com 2 OAD’s. Queen’s Blade parece estar de bem com a vida com os produtores, tendo inclusive um mangá também anunciado para dezembro ainda de 2011 na revista on-line Comic GanGan. O mangá também focará na “fase” Rebellion e será por conta de Riri Sagara.

Todos que me conhecem a um bom tempo sabem que eu não sou o maior fã de Queen’s Blade. Pra mim a série é um amontoado de peitos em choque, pior do que Ikkitousen (que eu até gosto das duas primeiras temporada). De qualquer maneira, o anúncio dessa terceira série vem para mostrar que Queen’s Blade segue como força no mercado e que o gênero ecchi é uma tendência de público que não tende a parar. Mesmo com tantas críticas, ações, projetos de leis e tudo mais que tentam “punir” esse tipo de mídia, o efeito parece ser contrário e o mercado cresce. Como diria o Qwerty lá no post dele do Subete, “é uma alternativa ao moe que domina os lançamentos atuais”.

Não sei se fico feliz ou triste com isso. Não sou lá dos maiores admiradores dos ecchis atuais, mas também não me vejo na situação “hardcore” de algumas pessoas que criticam aqueles que gostam. Não acho que você vai se tornar um pedófilo ou que vai virar um tarado se ler ou assistir algo assim. Claro que há exceções… Como diriam meus pais “tudo demais é veneno”. E peitos demais é… bem, deixa isso com Queen’s Blade mesmo.

por Dih

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post

Há 30 comentários

  1. Avatar

    Mais peitos. hehe
    Mas pra mim a notícia da semana foi a dos novos OVA’s de Major, contando o final da série mais detalhadamente. Cheguei a pensar que ficaria só com aquele final esculachado da sexta temporada.

    Responder
  2. Avatar

    Se por ler/assistir animes/mangás como queens blade e sora no otoshimono te torna um pervertido, o mesmo aconteceria com quem vê e lê deadman wonderland e mirai nikki, mas ao invés de pervertidos seriam psicopatas.

    Responder
    1. Avatar

      Acho que sua comparação foi um pouco sem nexo, mas, ok. Ninguém vira um pervetido maníaco por ver 7 ou 8 animes de ecchi, mas, como sempre tem gente que exagera. Um exemplo é procurar moewotalife no google imagens, isso sim é a definição de exagero e perversão.

      Responder
      1. Avatar

        Mirai Nikki no primeiro episódio logo no inicio mostra pessoas morrendo de forma sangrenta e totalmente superficial, não tem profundidade alguma, mesmo que estejam tratando de um serial killer isso feito de forma banal sem passar o menor clima de tensão e importância, mesmo que fosse não faria grande diferença até porque o personagem só serviu apenas para um episódio, ou seja foi simplesmente colocado ali para fazer o gosto do leitor ou espectador. Isso não é parecido com fan service o que muda não é o publico? deadman wondeland não te coloca em uma situação onde matar é uma opção plausível? soro no otoshimono não cria um harém que é propicio a situação calientes?

        O que muda é o publico, onde um gosta de poligamia com mulheres que satisfazem vários fetiches, o outro de mortes sangrentas onde pessoas são mutiladas e levadas ao estado de insanidade.

        Observação: Não que eu não goste de nenhuma das séries citadas a cima só usei elas para exemplificar. Fãs de Mirai Nikki eu também gosto da série mais convenhamos tem situações onde isso poderia passar batido.

        Responder
      2. Avatar

        Wallison, não acho que as mortes de Mirai Nikki sejam “Fanservice”, porque aquilo é um aspecto da série, se não tivesse sangue ou yanderes psicopatas talvez seria só mais uma comédia sem noção que passa às 10 da manhã. Já o ecchi e o fanservice, não precisavam estar ali, porque não adicionam nada construtivo, praticamente só é um chamaris aos marmanjos-japas da vida que gastam uma nota com os BDs só pra ver “as coisas” sem censura

        Responder
      3. Avatar

        Nataly Fahr do mesmo jeito que Mirai Nikki tem seus aspectos outras séries também tem os seus e fazem delas o que são. Tem como fazer um harém sem haver atração corporal? Qual é o primeiro estimulo que te leva a gosta de alguém? Sem isso o ecchi na maioria dos casos seria apenas um school life.

        Sobre os marmanjos que vão compra a versão sem censura vale o mesmo para o outro lado, muitas vezes o conteúdo violento de um anime e cortado restando apenas comprar o BD.

        Eu nunca disse que todas as mortes de Mirai Nikki era para agradar o publico, mais disse que as mortes do inicio do episódio eram, porque simplesmente não mudaria nada e não mudou, mau deram falta dos personagens.

        Responder
      4. Avatar

        Mas, É UM SERIAL KILLER, não é nenhum garotinho de 10 anos esfaqueando outra pessoa, É UM SERIAL KILLER. Essa é a profundidade. Não é fanservice, estão desenvolvendo a trama, claro que não vão colocar um cara fodão ali logo de cara e fazer um arco de 10 capítulos, iria acabar totalmente com a história.

        Nem tudo é preto no branco, sempre existe o terceiro público que se satisfaz só com a história. Mesmo sendo difícil hoje em dia encontrar um ecchi que saiba equilibrar o fanservice e o roteiro.

        Responder
      5. Avatar

        Isso não foi desenvolvimento, foi totalmente superficial pois não comoveu ou agregou nada a história e nem ao personagem, foi puro excesso. Pergunto o que isso mudou na história? Exatamente nada, diferente de Guilty Crown onde no episódio 2, houve uma cena forte envolvendo civis que se encontravam em uma falsa zona potencialmente contaminada, que acabou na agressão de uma mulher na frente de seu filho, porque buscava a liberdade do marido. Essa cena mostrou o sofrimento vivido pelo povo e justificou o motivo do conflito algo totalmente diferente da cena mostrada em Mirai Nikki onde simplesmente era descartável, já que o personagem por si teve o mínimo de importância, a cena podia ter ocorrido de diversas maneiras mas optaram por colocar o que o publico da série espera.
        “Nem tudo é preto no branco, sempre existe o terceiro público que se satisfaz só com a história. Mesmo sendo difícil hoje em dia encontrar um ecchi que saiba equilibrar o fanservice e o roteiro.” Animes e mangás são feitos tendo um apelo para determinado publico, um exemplo disso é shonen jump que dar prioridade ao publico jovem, que importa são eles não o terceiro publico.

        Responder
  3. Avatar

    Wallison disse tudo. A mesma coisa com Naruto: quem visse e lesse ia sair por aí achando que é um ninja foda e matando todo mundo que ele vê como inimigo oO
    Por isso acho essa história de “influência” uma palhaçada…

    Responder
  4. Avatar

    Queen’s Blade é uma serie que eu gosto e de certa forma tem uma boa historia e boas lutas.

    O grande problema na serie na minha opinião foi a primeira temporada onde você não sabe qual a função da protagonista e as vezes isso se torna algo chato ou decepcionante como foi na minha opinião.

    Porem na segunda temporada o anime da um salto grande em surpreendeu, boas lutas, o ecchi reduziu, historia de cada personagens coerentes com o ambiente e trama da historia.

    Eu não gostei desta noticia desse novo queen’s blade onde estão as personagens da franquia anterior onde o OVA deu uma ideia de que teria uma nova temporada com elas. Porem mesmo com isso eu pretendo ver a serie gosto do ecchi empregado e se eles fizerem essa temporada onde consigo fundir um ecchi bem caprichado com o bom trama da segunda temporada espero uma boa serie.

    Gente, animes, filmes, series e livros. Isso é uma ficção. Uma pessoa desprovida de bom conteúdo e educação vai pensar varias vezes antes de sair por ai matando, extrupando e desrespeitando os outros.

    Bem enquanto não sai a nova temporada vou aqui assistir Kodomo no Jikan com minha mãe ela esta rindo muito vendo a serie, ela gostou de elfen lied e higurashi depois que assistir kodomo no jikan com ela verei Evangelion quem sabe ela não curte.

    Responder
  5. Avatar

    Não acho ecchi necessáriamente algo ruim. Eu por exemplo gosto de uma comédia picante e fanservice inteligente (que não apareça a cada 5 segundos, e sim em momentos confortantes onde você não espera). O problema é que os atuais animes se preocupam mais com o ecchi e o fanservice do que com a qualidade do anime. Eles sabem que se a série tiver seios fartos e conseguir agradar aos mais variados fetiches possíveis, ela será sucesso de vendas. Infelizmente, a tendencia é aumentar, pois o publico hardcore adora isso. Se as tais mulheres lutarem então, já era. Eu nunca vi Queen’s Blade, apenas sua abertura sendo que o que foi apresentado ali já me fez querer distancia da série (cara, eu queria entender como acham peitos tão enormes bonitos… Respeito quem gosta, mas não consigo ver beleza naquilo). Eu sou a favor do mercado ecchi sim, porém de um mercado ecchi mais inteligente e que tenha séries que se preocupem com a qualidade do anime, e não em apenas dispertar os hormônios masculinos. Só que para minha infelicidade os precedentes são poucos.

    Responder
  6. Avatar

    Não é querer ser maldoso e nem nada, mas…foi sarcasmo o começo né? =/
    A história de que é o melhor anime, e tal. Foi uma piada, né? Um trocadilho, né?

    Bom, falando sério: Queen´s Blade é uma série que eu , por toda a sinceridade do mundo, me pergunto: porque ainda existe?

    Responder
    1. Avatar

      existe porque existem caras tarados como eu pra assistir,adoro esse anime de coração. fiquei feliz com a continuação, pena que não vai ser exatamente como a historia original. valeu

      Responder
  7. Avatar

    Não tem nada contra ironias o autor passou a noticia e com boa informação e se manteve imparcial diante da noticia. Não gostar de tal serie não tem problema ninguém vai te julgar por isso o problema é sair metendo o pau ou brincadeiras sem graça so por que não gostou da serie so para diminuir a obra.

    Não vou citar nomes mas com certos comentários eu deixo de levar a pessoa a serio. O Dih sabe como eu sou chato xD.

    “Persona 4: Como classifiquei no Twitter, um Digimon para adolescentes.”

    FACEPALM

    Responder
    1. Avatar

      Discordo, o uso do sarcasmo e ironia são insultuosos e de certa forma colocados visando tirar o méritos da obra. Por mim não tem problema algum, ele escreve o que quer, mas como você mesmo disse a opinião do autor vai perdendo seu valor.

      Responder
  8. Avatar

    De certa forma tem razão porem comparado a antigamente o Dih ja fez muitas postagens que ele extrapolava a opinião do leitor porem ele anda melhorando como blogueiro e reconheço isso, realmente certas ironias e sarcasmos irritam as pessoas eu fui tirar uma brincadeira no twitter sobre a pessoa ter falado que persona 4 era como digimon e no final da resposta coloquei um facepalm.

    Ai teve retweet demais e logicamente essa pessoa viu e logicamente ficou com raiva de min para aumentar minha fama xD. Porem vamos ver as próximas postagens de Dih. *recarregando a arma*

    Responder
  9. Avatar

    Quase sempre acontece isso, seria coerente ter em mente que postar algo na internet é como colocar a cara pra bate, e com isso racionalizar um pouco nas postagem e respostas à elas.

    Eu já ouve essa história da comparação de Persona 4 com Digimon, eu não teria feito tal comparação se tivesse a mesma opinião, mas disse certo, EU, outras pessoas tem o direito de escrever o quiserem como outras pessoas com opiniões contrarias tem, caso contrario seria um censura que iria contra o direito de livre expressão tão duro quanto atingem os jornais e hoje até os animes e mangás. Se essa pessoa achou ruim é que ela não sabe o faz.

    Responder
  10. Avatar

    queens balde é um dos melhores animes do genero echi a eu ja vi,ja q ele mostra peitos de verdade ñ como alguns com aqueles peitinhos e suas lutas são muito fodas q na verdade é oq realemente me atrai luta de duas gostosas é foda demais

    Responder

Deixe uma resposta para GuilhermeLebowski Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *