Nuvem Musical #05 – abingdon boys school

UNTAMED!

Olá, galera! De volta com o Nuvem Musical, e dessa vez, um grupo mais do que especial para mim. Foi um dos primeiros grupos de Jrock que eu realmente fiquei fã (fervoroso, mesmo), de um artista do qual já era muito fã também: abingdon boys school! (Não, eu não esqueci do caps, é assim mesmo o nome do grupo.)

Antes de eu começar esse ”review”, deixe-me contar alguns fatos importantes, para que seja compreendido melhor a situação. Takanori Nishikawa (que pra quem não reconheceu pelo nome, é o FANTÁSTICO T.M. Revolution) em meados de 2005, decidiu então criar um grupo de Jrock, voltando às suas origens. Ele, antes mesmo de virar o TMR, foi vocalista de uma banda chamada Luis-Mary, que não chegou a ter muito reconhecimento, e acabou se separando, após 4 anos (nessa época, o Takanori chegou a ser convidado para ser o vocalista do L’Arc~en~Ciel, mas acabou recusando… e bem, o resto é história). Engraçado que o ”apelido” que o Takanori usava na banda (Haine), e seu visual foram utilizados como base no personagem Heine, de Gundam SEED (que é dublado pelo Taka).

Com bagagem tanto no jrock, quanto no jpop, não seria muito difícil para montar o grupo. Ele então, junto de Sunao, Hiroshi Shibasaki e Toshiyuki (que também contam com os membros Ikuo e Hasegawa, nas apresentações ao vivo), formaram o grupo. O nome abingdon boys school vem da escola Abingdon School (que é so para garotos, e teve ilustres alunos, como todo o grupo Radiohead, que se conheceram por lá, e são grandes inspirações para os membros do A.B.S.) assim como lembra a pronuncia da cidade Ebisu (onde eles treinavam), como também os freios, de mesmo nome (Taka gosta de carros, bastante).

A primeira musica que criaram foi ”stay away”, que foi utilizado no álbum tributo para o anime de Nana. Ainda não tinham assinado com nenhuma gravadora até então, mas ja era possível ver o talento de Takanori, misturado com esse novo gás em sua carreira.

A primeira single oficial do grupo é logo uma das mais conhecidas pela otakaiada de plantão. Innocent Sorrow, que foi utilizada como abertura para o anime de D.gray-Man, fez um baita sucesso (diria mundialmente, já que DGM também fez sucesso, na época). E claro, não poderia deixar de mostrar o side-b da single. ”Fre@k $HoW” está também no album tributo ao segundo filme live-action de Death Note.

A segunda single, além de ser minha musica favorita do grupo, ela ainda por cima está em um anime do qual gostei bastante. ”Howling” foi utilizada como abertura de Darker Than Black, e bem… vou deixar vocês julgarem. Eu acho a melhor, mesmo! A single também acompanha a musica ”Nervous Breakdown”.

Aproveitando o sucesso da single anterior, eles lançaram rapidamente a terceira single, entitulada Nephilim, que foi usada no jogo Folklore, do Playstation 3 (do qual eu tenho muita vontade de jogar). Não é uma das minhas favoritas, mas mesmo assim, vale a pena ser escutada.

Após lançadas essas singles, finalmente foi lançado o primeiro álbum do grupo, com o mesmo nome da banda, e que contém as singles anteriores, coisas lançadas separadamente (como stay away) e algumas músicas novas. Vou deixar 2 que são importantes, ao menos para mim: ”Dress”, cover do lendário grupo Buck-Tick (e que ficou excepcional, na minha humilde opinião) e ”Desire”, que também está entre minhas favoritas.

Para falar da quarta single, deixe-me antes (novamente) explicar alguns detalhes. Eu nunca fui muito a fundo nisso, mas aparentemente o Takanori é MUITO fã de Sengoku Basara. Não é atoa que ele tem músicas em TODOS os jogos da franquia (tanto como TMR quanto com o abingdon), e é aí que entra ”Blade Chord”, 4° single do grupo. Em relação a singles, foi a que conseguiu melhor posição no ranking da Oricon (#2), e está presente no jogo Sengoku Basara 2: Heroes. A outra música é a ótima ”Desert Rose”, da qual faço questão que vocês ouçam.

Em 2009, o abingdon boys school lançou uma série de singles (e foi seu melhor ano, por consequência), a começar por ”STRENGTH”, que foi utilizada como último encerramento do anime Soul Eater. Assim fica difícil eu enumerar minhas favoritas, viu!

E claro, mais Sengoku Basara. ”JAP”, próxima single, foi utilizada em 2 Basaras, isso mesmo. No anime de Sengoku Basara (o primeiro), e no Sengoku Basara: Battle Heroes, de PSP.  Essa música, que nem diria uma amigo meu, é ”Duca”, porque pra bom entendedor, meia palavra basta.

As duas próximas singles a serem lançadas, me surpreenderam bastante, ja que não era comum o abingdon lançar singles ”calmas”, assim por dizer, pois geralmente isso era coisa pra side-b/restos de álbum. Mas foram duas surpresas incríveis, de fato. ”Kimi No Uta” foi a sétima single, utilizada na abertura do anime Tokyo Magnitude 8.0 (incrível como o Takanori acerta meu gosto pra anime…. tirando a adaptação de basara, claro).

Se Kimi No Uta foi uma surpresa, ”From Dusk Till Dawn” foi motivo de alegria. Cara, como eu gosto dessa musica! O Takanori chega a um nível emocional tão grande, que ja o vi algumas vezes chorar, ao cantar essa musica. É dificil encontrar artistas que se entregam a musica nesse nível, então é sempre admirável de ver. Essa musica conseguiu chegar ao #3 da Oricon, mas pra mim, era primeiro lugar fácil!

Para completar esse 2009 fantástico, o grupo excursionou pela Europa, tocando em vários lugares (bem pequenos, por sinal) e chegaram até a fazer uma compilação de alguma musicas para divulgar por lá, chamado ”Teaching Materials”.

Em 2010 tivemos (até então) o último lançamento do grupo, o segundo álbum, chamado Abingdon Road. Basicamente foi a mesma coisa do primeiro, as single anteriores, misturadas com algumas coisas novas, e remixes. O álbum conseguiu ficar em #2 na Oricon, outro feito para o grupo (que infelizmente, não conseguiu nenhum #1 até hoje), e novamente, vou deixar 2 músicas em destaque para vocês: ”SOUEN” e ‘Valkyrie”.

Mas o Takanori finalmente resolveu voltar com o grupo, e em Setembro eles vão lançar a musica WE aRE (assim mesmo), e adivinha onde essa música vai estar? Em mais um título de Sengoku Basara! Dessa vez, do HD Collection que está para sair para o PS3. A música ja foi apresentada ao vivo, e pelo que pude notar, mais uma ótima composição do grupo! (eu achei um pouquinho diferente, mas é a pegada A.B.S. de sempre).

E apesar do abingdon não lançar nada desde 2010, o Takanori sempre está se apresentando junto do grupo (já que os mesmos também são do grupo de apoio do TMR), e com muita vitalidade, para manter ambas suas facetas.

Eu acho incrível como o Takanori consegue, em um dia encarnar o vocalista do abingdon, e no outro o TMR, e ser tão diferente e único em ambos. Pode parecer fanboyzismo, mas ele é único no que faz, e não tem comparação mesmo!

Eu estou muito ansioso com essa volta do ABS, e espero que eles fiquem por um bom tempo na ativa, novamente. Música boa ta escassa, e eles fazem falta.

Sugestões, dicas, dúvidas, ajudas, conselhos e afins, podem ser deixados nos comentários abaixo (eu posso não responder muito – ou quase nada – mas eu leio tudo, viu?). Espero que tenham gostado, esse post foi de  fã pra fã (e claro, pra quem quiser conhecê-los, sempre!), e até a próxima!

por Lelou

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post