Nuvem Musical #06 – CNBLUE

In my head!

E estamos de volta! Como de praxe, o objetivo é sempre apresentar artistas (não necessariamente novos), que façam vocês ficarem completamente viciados, e neste caso, tomem cuidado para não ficarem até demais! Isso mesmo, o post dessa vez será sobre CNBLUE!

Para começar essa jornada, irei ”dividir” esse post em 2 partes. Porque? Eu explico. O CNBLUE tem uma carreira ativa tanto na Coréia, quanto no Japão, e sonoridades completamente diferentes para cada, então nada mais justo, do que separar um do outro. Mas vamos por partes.

CNBLUE (que vem de Code Name Blue) é um quarteto formado por Yonghwa (Vocais, guitarra-base), Jonghyun (Vocais, guitarra-solo), Jungshin (baixo) e Minhyuk (bateria), foi criado em 2009, e desde então nesta jornada de (muito) sucesso, principalmente após a sua estreia oficial  na Coréia, em 2010. A sonoridade do CNBLUE é uma ambiguidade do hard rock convencional, com uma ”pitada” asiática por cima. Eles são da mesma agência que o FTIsland, um grupo extremamente famoso (e que, se um dia tiver a oportundiade, falarei sobre), a FNC Music, e obviamente foi um grande motivo para terem atenção do publico, ja que FTI é um grupo renomado por aquelas bandas. O líder Yonghwa, além de ser compositor (atualmente, ele compos musicas não somente para o CNBLUE, mas para outros artistas também, como Juniel e AOA (Ace of Angels),  ambos da FNC também), também é ator, ja tendo atuado em alguns dramas (de muito sucesso, como Heartstrings, por exemplo), e isso ajudou, de  certa forma, no sucesso do grupo.

Algumas curiosidades: A inspiração musical do Yonghwa é o cantor Jon Bon Jovi (e, como poderam reparar ao longo do texto, ele tem alguns ”trejeitos” que lembram ao cantor norte-americano); o nome do fã-clube oficial do grupo é BOICE (uma combinação de Blue com Voice; Blue que representa o CNBLUE, e Voice, que representaria os fãs), e que se pronuncia ”Voice”.

Na Coréia

A jornada do CNBLUE pela Coréia, começou em 2010, com o lançamento do primeiro mini-album, chamado Bluetory. Foi um sucesso de vendas, conseguindo passar da marca de 100.000 cópias vendidas, e com a single do album, ”I’m a Loner”,  se tornando um sucesso nas paradas.

I’m a Loner conseguiu dar a CNBLUE seu 1° prêmio nos programas semanais, com apenas 15 dias após a estreia nos mesmos! E bem, convenhamos, com uma música dessas é meio difícil não ganharem, mesmo. Eles até chegaram a ser processados por um grupo underground, de terem copiado a música deles, porém foi provado que nada disso era verdade (mas na época, chegou a sujar um pouco da reputação da banda). Nos charts, o CNBLUE conseguiu  o 1° lugar em praticamente todos os charts, provando uma popularidade assombrosa, até.

No mesmo ano, lançaram o segundo mini, Bluelove. Eles chegaram a lançar, antes do mini, a musica ”Love Light” digitalmente, como uma single promocional. E claro, lançaram a single principal, ”Love”, que tem uma levada muito semelhante a ”I’m a Loner”, com refrões viciantes e que grudam na sua mente (o que é totalmente normal, se tratando de kmusic, né?).

Love também fez um sucesso (não tão grande quando na estréia, mas fez) e ajudou a manter acessa a imagem do CNBLUE. Numa opinião pessoal, preferi mais o primeiro mini do que esse, mas Love consegue seu lugar de destaque. Mas eu esperava ”algo mais” do grupo, sabia que eram capazes. E então veio.

Quase um ano após Bluelove, o CNBLUE voltou com seu primeiro album, entitulado ”First Step”. Ele é composto por muitas versões de músicas ja lançadas no Japão (e que vocês vão conferir mais abaixo), e apenas 3 musicas inéditas, dentre elas obviamente a faixa-título, ”Intuition”.

A single foi um sucesso estrondoso, conquistando nada mais do que 7 premiações (fato inédito pro grupo, até então), e também passando das 100.000 cópias vendidas novamente, provando mais uma vez sua popularidade. Pra mim, ainda continua sendo minha single favorita, assim como outra música do mesmo album, ”Love in The Rain”Com tamanho sucesso, não seria uma supresa uma nova versão do album. Foi então lançado ”First Step + 1 Thank You”, versão comemorativa do álbum, contendo 4 ”novas” músicas, porque, de fato, só tem uma música nova, ”Love Girl”Neste comeback, o CNBLUE teve um pré-show pela MNET (que alias, é ‘dona’ da FNC), onde foi uma boa oportunidade para, de fato, ouvi-los ao vivo.

Devo explicar algo, antes: Como os programas semanais tem uma agenda apertada, pela quantidade massiva de artistas, nem tudo pode ser ao vivo, e neste caso, o CNBLUE é afetado por isso, não podendo utilizar seus instrumentos ligados, pois levaria um tempo até afiná-los. Então, oportunidades de vê-los 100% ao vivo na tv são raras, porém sempre recompensantes. Fiquem com um belo exemplo do que estou falando, clicando aqui.

Em 2012, eles voltaram mais uma vez ao cenário coreano, com o terceiro mini album, ”Ear Fun”. Para promover a volta do grupo, antes foi lançada a single “Still in love”que foi escrita e composta pelo Yonghwa (aliás, em 2012 ele resolveu até se especializar nisso), aumentando e muito a ansiedade do público sobre o que viria. E não desapontaram, mais uma vez.

”Hey You” é a single promocional deste mini-album, e apesar de não ser tão boa quanto Intuition (na minha opinião), consegue trazer sempre as ótimas melodias do grupo a tona. Embora não tenha sido a escolha do Yonghwa (o que causou até um certo mal-estar com a FNC), tanto Hey You quanto o Ear Fun mais uma vez obtiveram um grande sucesso, mas dessa vez, me pareceu um pouco mais apagado, tudo…. Sobre uma volta, o CNBLUE planeja entre o fim do ano/começo de 2013 lançar mais material novo na Coréia, então até la, só podemos esperar, ansiosos.

Vocês devem estar pensando: ”Eles só lançaram isso na Coréia?” Sim, só. E vocês vão entender o porque disso, a seguir.

No Japão

O CNBLUE começou a sua jornada musical no Japão, para ser mais exato. Eles, por algum tempo, tocaram nas ruas e em alguns clubes do Japão, afim de ”mostrar serviço”, e em Agosto de 2009 lançaram o primeiro mini-album, ”Now or Never”, por selo independente (o que se manteve por um bom tempo), e o álbum, apesar de muito bom (com todas as musicas em inglês, alias), não apareceu em nenhum chart, infelizmente. Duas músicas desse mini, ”Now or Never” e ”Love Revolution” estão no primeiro mini-álbum coreano deles, ”Bluetory”. Na época, o baixista original da banda, KwangJin, deixou o grupo, e foi substituído pelo Jungshin, que está até hoje com a banda.

Ainda em 2009, eles lançaram seu segundo mini, ”VOICE”, e que, novamente, contém faixas em inglês, porém com 1 faixa cantada em japonês (a faixa-título, aliás). Curiosamente, este EP conseguiu entrar nos charts (mesmo que numa posição nada animadora), mas já era algo. A música ”Y,Why…” também está presente no primeiro mini-álbum coreano deles (basicamente, a ÚNICA musica nova do mini coreano foi ”I’m a Loner”).

Eu gosto DEMAIS de VOICE! Eu não conhecia eles nessa época (vim a conhecer quando debutaram na Coréia, 2 meses depois disso), mas é uma música tão boa…. e tem muita gente que não conhece (por ouvir só a parte coreana deles), e passa despercebido por essa joia rara do grupo. uma pena.

Em 2010, eles lançaram seu primeiro álbum, ”Thank u”, que contém as musicas dos 2 primeiros minis, com a adição de uma intro, e da música ”a.ri.ga.tou”, ou seja, foi só uma compilação, mesmo.

”The Way” foi a primeira single indie deles, e que single! Já nesta época, com um reconhecimento maior, por parte do público, a single conseguiu entrar no top 100 da Oricon, figurando na 26° posição, em sua estreia. Esta single contém músicas ótimas, e que sempre estão na setlist deles, como ”one time” e ”Ready N’ Go”.

De brinde, uma outra versão ao vivo de one time pra vocês, clicando aqui! (tive que compartilhar essa também, porque está entre as minhas favoritas!)

A segunda single, ”I Don’t Know Why”, continuou com essa escalada de sucesso (mesmo ainda por um selo independente), e novamente trazendo musicas  de sucesso do grupo, como ”Lie”, que está presente no primeiro album coreano, ”First Step”.

A terceira, e última single indie do grupo, foi ”Re-Maintenance”, lançada no começo de 2011. Foi a single que melhor rankeou na epoca indie deles, e conteve 3 músicas, dentre elas ”Don’t Say Goodbye”  e ”Kimio”além claro da faixa utilizada para promove-lo, ”Try Again, Smile Again”.

O último lançamento por selo indie deles foi o segundo album, ”392”, que contém musicas ja lançadas anteriormente por eles, e com 2 composições novas, as ÓTIMAS ”Man in front of the mirror” e ”Illusion”, que foram compostas por Yonghwa e Jonghyun, respectivamente.

Porém, parem tudo, AGORA! A partir de agora, vocês vão entender porque eu acho (e não só eu, como muitos fãs) que o CNBLUE é muito, mas muito melhor no Japão, do que na Coréia.

A primeira single ”oficial” do CNBLUE (agora sendo distribuídos pela Warner Music) foi ”In My Head”, lançada no final de 2011. Bem, esta single é…. FANTÁSTICA! Pra mim, é de longe, a melhor música que o CNBLUE já fez! As composições foram feitas pelo Yonghwa, que também escreveu a letra da musica ”MR. KIA (Know It All)”A single ganhou disco de ouro (por ter vendido mais de 100.000 cópias),  estreando em 4° lugar na Oricon com mais de 70 mil cópias vendidas, um feito e tanto para o grupo, não?

O que dizer sobre isso? Pra mim ISSO que é o CNBLUE, ISSO é o que eles sempre quiseram ser (mas não podiam, por inquisição da sua agência?). Essa musica foi utilizada como ending do anime de Supernatural, e bem, foi um sucesso total, como viram.

”Where You Are” é a segunda single oficial, e também com um sucesso estrondoso. Lançada no começo de 2012,  foi o primeiro #1 em charts japoneses, o que na verdade foi um recorde, pois desde 1971 nenhuma banda estrangeira tinha feito tal marca! ( Lembrando que isso é pra bandas, já que outros artistas coreanos conseguiram isso.) Tanto a faixa-título, como a musica ”feeling” (uma das minhas favoritas do grupo, aliás) foram compostas e escritas pelo Yonghwa (que realmente tomou essa responsabilidade pra ele, e com méritos de sobra), e realmente mostram a diferença, que considero monstruosa, em relação ao CNBLUE da Coréia. A musica ”Get Away”,  chegou a ser utilizado como ending na  transmissão japonesa do seriado ”Gossip Girl”.

Outra música fantástica do CNBLUE, só isso que tenho a dizer. O que acharam?

Depois de longos meses sem nada pelo Japão (com o grupo mais focado na coréia, e descansando um pouco) eles voltaram ao cenário com a terceira single, ”Come On”. Todas as músicas desta single foram escritas pelo Yonghwa, com composições de Jonghyun para quase todas as musicas. Destaco a musica ”My Miracle”da qual acho extremamente linda, e merece ser ouvida! Esta single não foi tão boa nos rankings, creio que por causa do anúncio do primeiro álbum oficial antes mesmo dessa single sair.

Cara, eu adoro esse clipe! Acho muito legal as cores utilizadas, e apesar de simplório, é nada mais do que o necessário para se gostar. E a musica, então! Cada vez mais refinando e se reinventando, incrível!

E claro, o lançamento mais recente deles, o primeiro álbum ”oficial” no Japão! ”Code Name Blue” (sim, o nome da banda), contem uma mistura de músicas novas (muitas, alias) com algumas single já lançadas. O álbum alcançou o primeiro lugar da Oricon, com pouco mais de 50 mil cópias, mas se for considerado que saiu no mesmo mês de ”Come On”, é uma ótima marca!

Outro clipe e músicas espetaculares da banda! Não param de me surpreender, e eu acabo ficando ansioso por mais e mais singles japonesas, dessa forma. Outras músicas de destaque desse álbum, na minha opinião, seriam ”Have a Good Night”, ”No More” e ”These Days”.

O CNBLUE ja fez muitos e muitos shows, desde sua estréia, e ja chegou até mesmo a abrir um show do Linkin Park, e participar do MTV Acoustic japonês! Fora da Ásia, eles ja vieram até a América do Norte, juntamente do FTIsland para se apresentar, e estão para se apresentar em Londres! É incrível o reconhecimento do grupo ao redor do mundo, e com a ”Hallyu Wave” indo de vento em polpa, não seria nenhuma supresa nós, brasileiros, podermos ver algum dia o CNBLUE tocando por aqui.

E aí, gostaram da dica? Sugestões, opiniões, correções (acontece, né) e seja lá qual for a sua palavra, deixem nos comentários logo abaixo. E até logo!

por Lelou

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post