Semanada – Naruto #600: Por que até agora…

Essa galerinha vai aprontar altas confusões.

Vai um cachorro-quente de encheção de linguiça aí?

Naruto 600

Por que até agora…

Antes de mais nada, é preciso dar parabéns à Naruto e ao tio Kishimoto. Deixando pra lá as reclamações (que ganharam eco nas últimas semanas) dos fãs fervorosos e dos leitores, há de convir que não é todo mangá que chega a essa quantidade de capítulos, ainda vendendo bem… e com um certo hype, odiadores odiarão. XD

Mas esse capítulo que tinha tudo pra ser comemorativo, não o foi. Aqui fica uma opinião: a Jump podia programar a capa da revista e as páginas coloridas pra esse tipo de situação; é um marco afinal, mas eles preferiam fazer isso algumas edições atrás… Tá, eu não sou a editora-chefe mesmo.

Voltando ao capítulo 600, ele é mais um daqueles capítulos que podia durar umas três páginas que a questão seria resolvida. O título é uma pergunta, ou seja, por que até agora Obito viveu nas sombras como Tobi. Kakashi primeiro o chama pelo nome, depois de concluir que só pode ser mesmo Uchiha Obito. Porém, Tobi/Obito (não sei realmente como chamá-lo agora ‘^^), diz que esse nome não significa mais nada pra ele. E Kakashi ainda dá uma de Capitão Óbvio ao concluir que o amigo sobreviveu, fazendo a pergunta que dá título ao capítulo. Tobi responde que se ele sobreviveu ou não, não importa… AH PÁRA TOBI, OBITO, SEI LÁ, como NÃO importa?? É o que MAIS importa agora!!

Ahn… voltando… E ele então explica porque sobreviveu… Porque Kakashi deixou a Rin morrer.

(Pausa pros grunhidos e xingamentos do fandom.)

Tobi diz que não vai culpar Kakashi, que esse tipo de atitude nessa realidade insignificante que está prestes a desaparecer não o interessa. Mas o jounin já entrou em depressão, já estava fazendo uma franja, pintando o olho com delineador e preparando a gilete pra cortar os pulsos. Só que temos nosso protagonista pra salvar o dia (e o mundo de ganhar mais um emo suicida)! Naruto diz que não é hora de Kakashi ficar depressivo, a hora é de parar os planos do ex-mascarado! Gai também tenta incentivar o amigo, mas Tobi é mais rápido, atacando com um Katon altamente destrutivo, que é parado por Naruto com as caudas da Kyuubi.

E quando a gente achava que o negócio tava ficando bom… eis que chega o convidado especial – que pela cara do Tobi, parecia mais um penetra mesmo. É Madara, se auto-invocando – ou coisa parecida – no campo de batalha. A cara dele podia ser traduzida como “a festa não começa até que eu entre nela”, e o jeito com que ele fala com Obito é no mínimo curioso. O chama pelo nome, como se o conhecesse, ou soubesse que ele era o Tobi esse tempo todo (?); e dá a entender que tudo que Tobi fez até agora foi… brincadeira de criança.

Olhando assim, o capítulo foi bom. Tá, muitos fãs ficaram revoltados pelo motivo do Tobi/Obito ser uma mulher, o que não acho que seja isso exatamente. Concordando com o que li em fóruns, Rin teria sido o ponto crucial para o emocional de Obito ir para o espaço. Ele seria agora alguém com o emocional fragilizado o suficiente pra ser corrompido sobre ideias erradas de paz e mundo perfeito… e aí surge Tobi.

Outra coisa que irritou os leitores essa semana foi a repetição da cena da “morte” de Obito no Kakashi Gaiden em flashbacks, pegando praticamente metade do capítulo da semana. A essa altura do campeonato, é só pra encher linguiça mesmo…

Mas cheguei à seguinte conclusão: esse capítulo foi de pura enrolação de propósito. Como comentei em fóruns, Kishimoto tinha que fazer o Obito dizer por que ele ficou daquele modo, mas ao mesmo tempo não havia tempo hábil pra explicar como ele sobreviveu e se tornou Tobi; creio que ainda não seja a hora de aparecer essa informação, por mais curiosos que estejamos XD

E pra ter AQUELE gancho para o próximo capítulo, a volta de Madara era uma boa opção. Então ele optou por enrolar, repetir quadros do Gaiden, o Obito dizer apenas o motivo dele e fechar o capítulo com uma cena épica em página dupla. Eu acredito numa atitude friamente calculada do Kishi: pra mim, esse é aquele típico capítulo tapa-buraco que fica menos estranho quando é lido no volume, junto com todos os outros.

E a mensagem final do capítulo é clara: a batalha chega ao seu clímax final. O que não quer dizer que ela irá durar só mais 20 capítulos; nosso autor favorito (?) já disse que o final do mangá vai demorar um pouco mais do que ele pensava, um ano e meio talvez… esse clímax tem tudo pra ser bem grandinho, rs!

Então, mesmo que você esteja de mal com o Kishimoto por causa do capítulo dessa semana, sugiro que se segurem nas suas cadeiras, porque parece que daqui pra frente o mangá vai pisar no acelerador das fortes emoções! Até a próxima!

Asevedo

Formado em design editorial e assistente editorial da Panini Mangás. Leio mangás e história em quadrinhos de diversos países. Assisto animes de forma esporádica. Sempre estou no Twitter.

Related Post