Cobertura Ao Vivo da Palestra da Nova Sampa no Anime Friends 2014

Nova Sampa LiveSegundo dia de evento com cobertura do Chuva de Nanquim.

Acontece hoje (20/07), em São Paulo, o quarto dia de Anime Friends, o maior evento do Brasil em relação ao meio “otaku” nacional. Nesse quarto dia teremos a palestra da editora Nova Sampa falando um pouco dos dois anos de editora e também contando algumas novidades para seus leitores. A palestra terá início as 16h, com duração até as 17:00h. A editora deve comentar um pouco mais sobre o lançamento de Drifters, Vagabond e ainda anunciar novos títulos.

Nova Sampa Friends

CONFIRA AQUI NOSSO LEVANTAMENTO DAS EDITORAS NO AF 2014

Caso você seja de fora de São Paulo e não possa comparecer ao evento, fique tranquilo pois aqui nesse mesmo post teremos o live blogging da coletiva e falaremos todos os lançamentos assim que anunciados! Fiquem ligados no nosso Twitter (@Chu_Nan) para acompanhar tudo em tempo real! Essa cobertura vai seguir o estilo que fizemos na Coletiva da JBC na FNAC da Paulista em 2012, a Palestra da Panini no Anime Friends de 2013 e a Coletiva da JBC na Saraiva MegaStore nesse ano! Fiquem ligados!

16:10 – Em instantes a palestra deve começar.

16:16 – Começou!

16:17 – Editora começa a falar sobre sua história. Lobo Solitário, Crying Freeman e Herói são pautas.

16:19 – Marcelo Del Greco começa a falar um pouco sobre a volta da editora com os mangás em 2012. Hitman e Yakuza Girl como os primeiros títulos.

16:20 – Em 2 anos de editora, foram 10 títulos lançados. Uma ótima marca para uma editora “nova”.

16:21 – Começam as novidades da editora. Primeiro falando sobre Drifters, lançamento mais recente. Vamos para os anúncios.

16:21 – Queen’s Blade – Rurou no Senshi é o primeiro anúncio.

16:21 – Variante é o segundo.

16:22 – Kuroshiya-san: The Hired Gun. Terceiro anúncio.

16:22 – O shoujo de suspense Dawn – Tsumetai Te!

16:23 – Muv-Luv Unlimited é o quinto!

16:23 – E o shoujo Hakuouki é o sexto lançamento do dia!

16:24 – A Nova Sampa confirma que já tem em mãos a licença de Slam Dunk!!!!

16:25 – O formato de Slam Dunk está sendo estudado. Algo entre o kanzenban e uma edição especial. Mas será uma edição normal, com papel offset. O que será definido é o formato de páginas. Não será nos mesmos moldes de Vagabond (R$40), mas terá qualidade.

16:26 – O público parece ter gostado bastante dos anúncios.

16:30 – Não existem previsões para novos hentais ao estilo de Nightmare Maker por enquanto.

16:30 – A Nova Sampa fechou contratos com os títulos de Takehiko Inoue. Ou seja, existe a possibilidade de outros títulos dele saírem por aqui. REAL é uma possibilidade sim, dependendo dos resultados de Vagabond e Slam Dunk.

16:31 – Os mangás paralisados da editora devem retomar no segundo semestre.

16:32 – Títulos mais antigos estarão em pauta na Nova Sampa, para que novas pessoas possam conhecê-los.

16:33 – As vendas de Vagabond estão ligadas a Slam Dunk. Se Vagabond vender bem, Slam Dunk vem mais rápido. Se não vender, não vem nem tão cedo porque são licenças caras e gera um custo muito grande. Basicamente o contrato de Slam Dunk foi fechado. Mas como imprimir o mangá é algo caro, tudo depende da verba.

16:35 – As primeiras edições de Vagabond (1 e 2) devem sair entre setembro e outubro.

16:36 – A ideia da editora Nova Sampa é ampliar o mercado. Não saturar. Por isso temos shounens, seinens e shoujos nesses anúncios. Porém ao mesmo tempo, existe a ideia de continuar trazendo títulos conhecidos.

16:39 – Drifters foi apresentado para a JBC, mas ela recusou e por isso foi lançado pela Nova Sampa.

16:41 – Alguns contratos das editoras são fechados por períodos de anos, e depois se tornam livres para negociação futura. Então não é nulo uma possibilidade da Nova Sampa lançar um título antigo de outra editora, por exemplo.

16:44 – O Inoue é um artista muito tranquilo de trabalhar. Por isso a parceria entre a editora e ele foi possível. Mas ele é exigente e gosta de ver seus títulos com qualidade. Vagabond foi enviado pra ele pessoalmente ver.

16:47 – Perguntaram pra ele sobre títulos como Captain Tsubasa e ele praticamente descartou. Negociação muito complicada. Super Campeões foi um grande fenômeno de audiência, mas não foi de licenciamento de produtos.

16:48 – “Nem sempre um sucesso na TV é um sucesso comercial.” (Yu-Gi-Oh! é um exemplo.)

16:50 – Mangás de esporte geram insegurança e por isso não são prioridade. Isso não impede que venham.

16:53 – MDG falando que existe muitas dificuldades em negociações. Materiais demoram pra chegar para a editora (como Lagann).

17:01 – Fim da palestra.

Dih

Dih

Paulistano, 28 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Atualmente é editor na Panini/Planet Mangá e cuida de títulos como One-Punch Man, MOB Psycho e Jojo's Bizarre Adventure.

Related Post