Music Monday – Yu Yu Hakusho: O Tempo

yu yu mondaySon of a Guuuunnnnnnnn!

Saindo dos animes mais atuais e voltando para um tempo diferente, um tempo onde as crianças podiam assistir desenhos de manhã e disputar a tv com a mãe para conseguir ver animes no horário nobre. Eu não fiz parte de toda uma geração que acompanhou a Manchete na década de 90, já que o sinal não chegava em casa, e só cheguei a acompanhar Cavaleiros do Zodíaco porque uma tia gravava todos os episódios para mim e apenas isso já era mágico. Depois de velho que eu fui descobrir sobre um tal Yu Yu Hakusho e da tal dublagem diferente que fizeram no Brasil.

Yusuke Urameshi é um delinquente de 14 anos, um jovem mal educado, agressivo e que adora arrumar uma briga. A vida de Yusuke muda de uma hora pra outra quando acaba sendo morto enquanto impedia uma criança de ser atropelada. No entanto, a sua morte não estava prevista, ninguém no mundo espiritual pensava que ele iria se sacrificar para ajudar os outros. Botan, uma guia espiritual, aparece na frente de Yusuke e avisa que ele perdeu a vida à toa, já que o garoto iria sobreviver e que lhe daria uma chance para ressuscitar, só que para isso Yusuke precisaria cumprir algumas tarefas

Yu Yu Hakusho era mais uma das apostas da Manchete para continuar o legado de Cavaleiros e dar uma animada na programação infantil do canal que continuava a cair – apesar de contar com Shurato, Sailor Moon e Samurai Warriors (esse era bem ruim) – e bem, o resto é história. Yu Yu é quase um documento histórico mostrando um tempo que nunca mais vai voltar, onde uma equipe de dublagem poderia ter uma liberdade criativa para modificar e adaptar o roteiro de uma forma que hoje em dia eles seriam alvos de fanboys furiosos, que criariam um abaixo assinado online para tirar o anime do ar.  A plot do anime é ótima, com lutas e personagens marcantes, mas nada supera a lista imensa de frases excelentes que só a dublagem brasileira tem, indo de “para o bonde que Isabel caiu, ta achando que berimbau é gaita, é” até uma torcida de demônios gritando “Ah, eu sou Toguro”.

Até mesmo as músicas em português são marcantes, o primeiro encerramento, O Tempo, foi a música escolhida para o post e é cantada por Luis Henrique, que ainda participou da maravilhosa música de abertura e o segundo encerramento. Foi difícil escolher uma entre as três, Sayonara Bye Bye é impecável e só é preciso de três batidinhas de Sorriso Contagiante para saber do que estou falando. Dando uma procurada na internet, descobri que o Luis Henrique atualmente mora nos EUA, trabalha como produtor musical e possui um estúdio próprio!

Hum… Eu realmente não me sinto bem em deixar a abertura de fora… Mas a regra é apenas uma música por post… QUER SABER, EU SOU O DONO DA COLUNA E POSSO COLOCAR O QUE EU QUISER!  (Afinal de contas, parece bobo seguir regras em um post sobre um anime com vários delinquentes)

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post