Gantz terá filme totalmente em 3DCG

filmegantzEu não sei o que esperar disso.

A capa da edição de dezembro da Miracle Jump revela que Gantz, mangá de Hiroya Oku, está ganhando um projeto de filme animado totalmente em 3DCG em 2016.

Na mesma edição teremos um spinoff de Gantz chamado G-Gantz. A história terá participação efetiva do autor original nos roteiros, e Keita Iizuka será o responsável pela arte da série. Oku desenhou a capa e a arte de divulgação do primeiro capítulo, que terá uma página colorida em sua estreia. Segundo a descrição, teremos um trabalho totalmente novo e um novo olhar em um novo mundo de Gantz.

Lançado no Japão de 2000 até 2013 na revista semanal Young Jump (Elfen Lied, Zetman, Tokyo Ghoul) e publicado no Brasil pela Editora Panini de 2007 a 2014, somando 37 volumes, Gantz é o mangá de maior sucesso de Hiroya Oku. Além do mangá, Gantz foi animado pelo Estúdio Gonzo em 2004 rendendo 26 episódios, além de dois filmes live-action em 2011 com um final alternativo. Tanto anime, pelo Animax, quanto os filmes, pelos canais HBO/Cinemax, foram exibidos no Brasil.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • “Eu não sei o que esperar disso.” -> nem eu.
    Para mim os filmes live foram bons, mas muita gente aqui achou uma porcaria. Será que pelo menos os japas gostaram??

    • Eu realmente acho que os filmes ruins, e a adaptação em anime pior ainda, pra mim esses produtores sim, foram “babacas”.
      E eu só espero que façam um trabalho melhor com esse filme. Que não saia um novo “CDZ: Lenda do Santuário”.

      • Para mim o anime é bom até um pouco depois da metade, o que o estraga muito é a parte final. Engraçado que minha opinião para o anime de Gantz é bem parecida para o anime de EVA…

      • O Honesto

        Cara, o Evangelion não foi feito para agradar a todos e foi um anime extremamente critico e complexo, tanto que demorou anos para ser fazer sucesso e o Hideaki Anno precisou fazer versões mais “simples” anos mais tarde para o público mais novo e menos critico entender, e Evangelion é aquele que você gosta ou você não gosta. EVA é tão incomum até porque o mundo é destruido porque o protagonista é um banana inútil e medroso, como seria na realidade um cara sem talento que não se esforça para melhorar ( lembra alguma coisa ? ), o anime mostra que sem esforço e sem “vontade”, na vida real fará com que as coisas deem errado, e EVA é o exemplo máximo disso, afinal o cara foi escolhido para salvar o mundo simplesmente por nada e nem mesmo se esforçou para salvá-lo, e você tem como perceber a critica que esse anime faz, então não é pra qualquer um o anime.

        E sim, o Gantz piorou com o tempo mesmo e eu percebi que eles quiseram conter um pouco mais a violência e o terror real da obra, e só imagino como teria sido uma adaptação para anime de Battle Royale e o quanto eles iriam cortar ou alterar.

      • Meu caro @O Honesto, vamos lá:
        – em primeiro lugar, não falei de agradar ou desagradar, simplesmente disse que minha opinião sobre Gantz e EVA são parecidas, mas no caso não tem a ver com o meu gosto. Gosto mais de Gantz do que de EVA, mas minha opinião técnica sobre ambos serem parecidamente ruins não tem nada a ver com isto. E este papo de que um anime não foi feito para agradar a todos, muito levantado por quem defende EVA, não cola, pois acho que esta história de agradar a todos não existe. Acho que NADA é feito para agradar a todos, e sim ao maior público possível. EVA, aliás, tem um fandom impressionante para o quão ruim é o seu final e mesmo assim eu não questiono isto. É um anime que trouxe novos conceitos, que foi um marco e blábláblá? Sim, foi, ok. Mas isto não justifica o fato de na minha opinião, analisando tecnicamente, o final ser tão ruim que estraga o anime. Gantz é a mesma coisa… um ótimo começo e um final trágico, simples assim. Podem achar a comparação ridícula ou ‘nada a ver’, mas é a minha opinião.

        Outra coisa é este ponto que EVA traz consigo através de seus defensores: ser um anime complexo. Estou cansado de ouvir isto a respeito de EVA para darem desculpas sobre falhas do anime ou sobre opiniões ruins acerca dele… Do que eu falei, nada tem a ver com esta questão, nada tem a ver como eu ter entendido ou não o anime, nada tem a ver com eu ser mais ou menos crítico para ter entendido o anime. Não se trata simplesmente de gosto, mas sim de falhas que o anime, por melhor que seja, carregou, carrega e carregará por toda a eternidade. Afinal, foi assim que ele foi feito e é assim que eu o vejo.

        Muitas pessoas realmente talvez não enxerguem as entrelinhas que o anime quis mostrar, e por isto a defesa de não ser um anime para qualquer pessoa pudesse até valer. Entendi seus pontos perfeitamente e argumentaste bem em defesa do anime, só erraste ao tentar colocar isto em contra-ponto com um suposto desgosto meu pelo anime, quando minha opinião neste caso levava apenas parte técnica em consideração.

  • João Ferreira

    Vão recontar novamente o início do mangá?

  • Argh, me embrulha o estômago lembrar do final do anime.