Music Monday – Shurato: Shining Soul

shingsoulshuratoPELO PODER DE SHUUUUUUUUUUUUUUUUUURAAAAAAAA!

Shurato é um daqueles animes que todo mundo que viveu a época da Manchete se lembra e não se lembra ao mesmo tempo. Ele foi uma das várias tentativas da emissora para herdar o trono do sucesso de Cavaleiros do Zodíaco e no papel essa ideia poderia dar certo, tem o nome do protagonista no nome, armaduras, deuses e porradaria.  O problema que eles não contavam é que não bastava só ser parecido e o anime não foi tão popular. Eu vi através das gravações da minha tia alguns episódios e confesso que eu não me recordo de nada do anime, a não ser do gritinho fino do Shurato na hora de dar o golpe e claro da abertura!

Shurato e Gai são grandes amigos de infância, totalmente opostos em aparência e personalidade e que possuem uma grande aptidão em artes marciais. Os dois participavam da final de um torneio de artes marciais quando uma grande bola de energia os suga e os transferem para outra realidade, onde Shurato na verdade é um rei naquele mundo e Gai seu grande inimigo.

A abertura de Shurato vem de uma ótima época onde os estúdios faziam um pouco de esforço para adaptar as letras japonesas para uma versão em português e que na maioria das vezes acabavam sendo marcantes (para o bem e para o mal).  A cantora da versão brasileira de Shining Soul, que aqui é chamado de Brilhe, é a Graça Cunha que também acabou fazendo o encerramento Sabaku no Meizu, no Brasil com nome de Viajante dos Sonhos.

Luk

Luk

Eu juro que gosto de animes, apesar de todo o meu haterismo.

Related Post