Tiragem total da franquia ‘Tokyo Ghoul’ ultrapassa 23 milhões de cópias

Série é um sucesso absoluto no Japão e no mundo.

A circulação total da franquia Tokyo Ghoul, de Sui Ishida, incluindo os vinte e quatro volumes do mangá e mais os cinco volumes da novel e spinoff, somam cerca de 23,5 milhões de cópias somente no Japão.

No Brasil a obra é publicada pela editora Panini que lançou o volume #11 em março desse ano. Em abril, a editora anunciou na CCXP Tour que também publicaria a continuação da série, Tokyo Ghoul:re.

O primeiro mangá da saga Tokyo Ghoul foi publicado na revista Young Jump, da Shueisha, entre setembro de 2011 e 2014 e concluída com 14 volumes. Já Tokyo Ghoul:re começou a ser lançado no mês seguinte na mesma revista, e atualmente conta com 10 volumes encadernados.

Estranhos assassinatos começam a acontecer em Tokyo. Devido à evidência líquida nos casos, a polícia concluiu que os ataques são resultados de uma criatura que se alimenta de outros seres, um “ghoul” do tipo “eater”. Dois amigos de faculdade, Kaneki e Hide, criam a teoria de que os ghouls estão imitando os humanos, por isso nunca são vistos ou capturados. Eles nem imaginam que essa teoria pode ser verdade e a coisa sair do seu controle. Kaneki acaba se envolvendo sem saber com uma dessas criaturas, que ao atacar o garoto acaba morrendo acidentalmente, mas o deixa seriamente ferido e a ponto de morrer. A única salvação? Um transplante envolvendo a própria criatura, mas que poderá trazer consequências terríveis para Kaneki. O que acontecerá a partir de agora?

Avatar

Miyuki

Tão normal, nem parece otaku. A louca das webcomics. Segue o mantra de ler e assistir de tudo um pouco (menos o que for terror, por favor). Tem um vício novo a cada mês e surta horrores na conta pessoal no Twitter.

Related Post

Há 17 comentários

  1. Avatar
    Willian Picorelli |

    Melhor mangá da atualidade, a segunda parte conseguiu ser muito superior a primeira, e olha que o autor só continuou por conta das pressões que recebia

    Responder
    1. Avatar

      que pressão ? ele continuou pelo motivo que era necessário..voltando com re com kaneki ”mudando de lado”.. aquilo não foi um final..não teve nada de pressão dos fãs ou coisa do tipo.

      Responder
    1. Avatar

      Até agora o Live action parece ser melhor que o desastre do anime, até por que não tem como uma adaptação ser pior que a cagada que a Pierrot fez

      Responder
  2. Avatar

    Uma pena que um mangá bom desse tenha saído tão cagado pela Panini. Desisti até da coleção, se a continuação sair em off-set, o que eu acho muito difícil, eu compro.

    Responder
    1. Avatar

      Bom… melhor a Panini do que se a JBC pegasse. Pelo menos o visual do manga está muito bom (E adoro os marca páginas e os cartões postais! Nem tinha esperança de ter eles em mãos algum dia, ficava só babando olhando as fotos deles no twitter do Ishida). A JBC cagou tanto em Boku no Hero Academia e Gangsta. (Que são dois mangas que eu AMO) que nem me deu vontade de comprar…

      Responder
      1. Avatar

        Preferia que o mangá viesse pela NewPop, aí sim teria qualidade. Só tenho o vol.1 de Boku no Hero e não vi problema nele, não em questão física(só vi o pessoal reclamando de ser pisa brite, mas Shounen Jump não vem), mas Gangsta é muito transparente ao ponto de incomodar, é igual Naruto Gold. Da Jbc, tenho Blue Exorcist, Magi e Nanatsu no Taizai, todos tem uma qualidade boa se for comparar mangás em formato padrão. Não gosto do brite que a Panini usa em algumas séries, mas meu problema com Tokyo Ghoul foi a encadernação porca! Não ligo pra marca página ou cartão postal, vejo isso com inutilidade.

        Responder
        1. Avatar

          Seria foda demais uma animação de Tokyo Ghoul pela Madhouse (e um reboot seria ainda mais). Já vi até boatos de que a terceira temporada seria feita por eles.

          Responder

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *