Netflix produzirá remake do anime de ‘Os Cavaleiros do Zodíaco’

Saint Seiya novinho pra vocês.

Ok. Muita gente que nasceu na década de 90 deve ter um infarto ao ler isso, mas é verdade.

A Netflix acaba de anunciar em um evento realizado no Japão que será a responsável – ao lado da Toei, claro – de fazer um remake do anime de Saint Seiya – Os Cavaleiros do Zodíaco! A nova série terá direção de Yashiharu Ashino. Mais novidades desta nova adaptação devem ser reveladas em breve. Confira a primeira imagem da série abaixo.

A primeira temporada da série terá 12 episódios, com 30 minutos cada.


Originalmente o mangá foi publicado nas páginas da Shounen Jump, da Shueisha, com o título Saint Seiya entre dezembro de 1985 e novembro de 1990. Sua primeira publicação foi compilada em 28 volumes, mas teve lançamentos posteriores no formato kanzenban, com 22 volumes, e no formato bunko, com 15 volumes.

Suas adaptações em anime foram produzidas pela Toei Animation. O anime para televisão foi exibido entre outubro de 1986 e abril de 1989 e, em seus 114 episódios, não cobriram todo o mangá, e teve o lançamento de 4 filmes para cinema. Esta versão é fortemente conhecida no Brasil devido a sua exibição na extinta Rede Manchete na década de 1990. A última saga do mangá, a saga de Hades, foi adaptada em 3 séries de Ovas, com 31 episódios, lançados entre 2002 e 2008.

Durante o intervalo de lançamento da saga de Hades, foi lançado um filme com a saga do Céu, que seria posterior ao fim do mangá, mas o projeto acabou sendo paralisado, com parte de seus conceitos retomados na sequência Saint Seiya Omega, exibido entre abril de 2012 e março de 2014. Em 2015 foi lançada a saga Soul of Gold, que se passa após o fim do mangá e possui 13 episódios. Em 2014 foi lançado o filme em CG Saint Seiya: Legend of Sanctuary, que recontava a primeira saga, mas as severas críticas ao filme fez até mesmo com que linhas de colecionáveis já planejadas fossem cancelados pela fabricante Bandai.

Após 17 anos, em 2006, o autor retornou ao mangá para trazer o que seria a última saga com o mangá totalmente colorido Saint Seiya: Next Dimension, desta vez na revista Shounen Champion, da Akita Shoten, O mangá ainda está em publicação, mas com grande irregularidade em seus capítulos, possuindo somente 10 volumes encadernados até o momento. Além da série clássica foram lançados outros mangás do universo por outros autores. Shiori Teshirogi lançou Lost Canvas, que foi adaptado parcialmente em anime, e seu spinoff Lost Canvas – Gaiden; Megumu Okada lançou o prequel Episódio G, e atualmente publica sua sequência, Episódio G Assassin; por fim, Chimaki Kuori atualmente publica o spinoff Saintia Shô.

A lenda conta que desde épocas mitológicas um grupo de habilidosos jovens protegiam Athena, a Deusa da Guerra, em suas árduas batalhas contra as forças malignas que tentam dominar a Terra. Estes jovens valorosos eram chamados de Cavaleiros de Athena. Originários de todas as partes do mundo e dotados de verdadeira força e coragem, eles surgem sempre que a paz na Terra é ameaçada. Nos tempos atuais, um novo grupo desses jovens guerreiros foi reunido. Entre eles está Seiya, cuja constelação protetora é a de Pégasus. Após conseguir sua Armadura Sagrada no Santuário de Athena, na Grécia, Seiya volta ao Japão para cobrar a promessa feita por Mitsumasa Kido, o falecido fundador da Fundação GRAAD – que anos atrás enviou várias crianças órfãs para diversas parte do mundo – de reencontrar sua irmã Seika caso conseguisse se tornar um Cavaleiro de Bronze. Porém, Mitsumasa faleceu, e agora é sua neta Saori quem recepciona o rapaz e lhe faz uma proposta: se ele sagrar-se vencedor da Guerra Galáctica – um torneio entre os Cavaleiros de Bronze disputando a Sagrada Armadura de Ouro de Sagitário – ela não medirá esforços para ajudá-lo a rever sua irmã desaparecida. Mas o que eles não sabem é que a Guerra Galáctica servirá apenas de estopim para o início de uma dura jornada repleta de poderosos inimigos e deuses mitológicos malignos.

Dih

Dih

Paulistano, 27 anos, corintiano e fissurado em cultura asiática e pop. Formado em Design Gráfico na FMU. Hoje é editor assistente da Panini Mangás e colecionador compulsivo de quadrinhos em geral.

Related Post

  • Wanderson Lira

    Eu não sei, tenho medo de ficar empolgado. 😐

  • Pedro H.

    TOEI ;-; seria legal se fosse por um estúdio melhor.

  • O Espectador
  • Jaque.

    Achei meio desnecessário, mas enfim, boa sorte para a Netflix.
    Acho que isso comprava o que muitos andam falando ultimamente ‘ a industria atual de animes esta fraca, e estão fazendo remakes de sucessos antigos’

    E a parte 5 de jojo que ngm confirma logo >3

    • Marcelo Kyoya

      Parte 5 de jojo isso sim seria noticia boa, mas acredito que vá ter, talvez na temporada de abril do ano que vem, em outubro tem shokugeki 3° temp que e da warner anime então as vezes eles terminam um pra então lançar o outro

  • Ícaro Sousa

    poderiam terminar o lost canvas ao invés disso

    • Márcio

      Concordo!!!

    • Greed

      Lost Canvas é de outra produtora. Mas a Netflix poderia produzir, mas quem sabe não fazem isso dependendo do feedback desse remake?

  • Eliza

    Continuação de The Lost Canvas que é bom nada ;-;

  • Victor Hugo

    preferia a continuação do yuyu hakusho, vamo lá Haizen falou q faltavam 500 anos pro yusuke ganhar o torneio e virar rei ou seja 500 q dava pra fazer novas histórias.

  • Marcos Correia

    Mais uma franquia imortal. Todo ano surge algo a respeito. Eu larguei há anos.

    • Davi

      Porque vive se renovando a cada ano dãh.
      Tem obras da franquia pra todos os gostos atualmente.

  • Rafael José

    Contanto que tenha o cavaleiro de fenix eu to ok!

  • Miguel Fara

    Só espero q não tenha nada ver com aquele Soul of Gold. Aquilo foi uma total vergonha👎… Uma série mais fiel ao manga teria um apelo até q interessante!!!